Esporte

Venezuela busca se reinventar na estreia da Copa América contra a Jamaica

04/06/2016 21h32

Jorge Mederos.

Chicago (EUA), 4 jun (EFE).- As seleções da Venezuela e Jamaica estreiam neste domingo no grupo C da Copa América, um torneio que a equipe sul-americana quer aproveitar para se reinventar e recuperar a competitividade a partir deste confronto que será realizado no estádio Soldier Field.

O técnico venezuelano Rafael Dudamel apostou na renovação da equipe, que é a mais jovem do torneio, para enfrentar o jogo aéreo e a velocidade dos jamaicanos.

Para a Venezuela, que soma apenas um ponto em seis rodadas das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018, esta é a oportunidade de "se afastar da sombra da derrota", segundo Dudamel, ex-goleiro da própria seleção e que assumiu o cargo em abril.

A equipe passa por um período de transformação, e o treinador teve pouco tempo para impor sua filosofia de jogo. Nos quatro amistosos disputados antes da estreia no torneio continental ficou evidente que faltam ajustes em todos os setores do time.

A Venezuela aposta na experiência do atacante Salomón Rondón, do West Bromwich, no ataque, e de jovens jogadores, como como Adalberto Peñaranda e Juan Pablo Añor.

Dudamel admitiu que a reinvenção que está procura não se alcança da noite para o dia, mas ele mantém o otimismo e diz que seu objetivo é superar a classificação obtida na Copa América do ano passado, onde a Venezuela acabou eliminada ainda na fase de grupos.

Já a Jamaica contará com o zagueiro Wes Morgan, capitão da maior surpresa do futebol europeu dos últimos anos, o Leicester City, que levou o título do Campeonato Inglês desta temporada.

Antes de desembarcar em Chicago, o time do técnico alemão Winfried Schäfer surpreendeu ao vencer o Chile, atual campeão da Copa América, pelo placar de 2 a 1, em amistoso disputado na casa do adversário.



Prováveis escalações:.

Jamaica: Andre Blake; Jermaine Taylor, Wes Morgan, Adrian Mariappa, Kemar Lawrence, Je-Vaughn, Rodolph Austin, Joel McAnuff, Simon Dawkins, Giles Barnes e Dever Orgill. Técnico: Winfried Schäfer.

Venezuela: Dani Hernández; Roberto Rosales, Oswaldo Vizcarrondo, Wilker Ángel, Alexander González, Alejandro Guerra, Luis Manuel Seijas, Juan Pablo Añor, Tomás Rincón, Salomón Rondón e Josef Martínez. Técnico: Rafael Dudamel.

Árbitro: Víctor Hugo Carrillo (Peru), auxiliado por Jorge Yupanqui (Peru) e Coty Carrera (Peru).

Estádio: Soldier Field (Chicago).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo