Esporte

Contra o frágil Haiti, seleção brasileira tentará reencontrar bom futebol

07/06/2016 14h53

Orlando (EUA), 7 jun (EFE).- A seleção brasileira encarará nesta quarta-feira o Haiti, pela segunda rodada do grupo B da Copa América, no estádio Citrus Bowl, em Orlando, com obrigação de vencer um dos mais frágeis participantes da compeição, mas também com muitas desconfianças pelo futebol apresentado nos últimos jogos.

A estreia com empate com o Equador, que não se transformou em derrota apenas por causa de erro de arbitragem, que anulou o gol marcado pelo atacante Miler Bolaños, em que o goleiro Alisson falhou e permitiu que a bola entrasse, aumentou os questionamentos sobre o time de Dunga.

A falta de finalizações foi a grande cobrança relacionada ao desempenho da seleção. Para o jogo desta quarta-feira, no entanto, não deverão acontecer mudanças no setor ofensivo, com Willian, Philippe Coutinho e Jonas permanecendo entre os titulares.

Na defesa, Miranda voltou a perder treinos que antecederam o duelo com os haitianos e, provavelmente, ficará fora do jogo pela segunda rodada. Com isso, Marquinhos ganhará nova chance de formar dupla de zaga com Gil.

Provavelmente, pela segunda vez consecutiva, a seleção brasileira não terá nenhum titular da trágica derrota para a Alemanha por 7 a 1, pelas semifinais da Copa do Mundo de 2014, no Mineirão, em Belo Horizonte.

Dois titulares do time atual, Daniel Alves e Willian, além do reserva Hulk, estavam no elenco que sofreu o massacre, mas o primeiro viu a partida do banco de reservas, e os outros dois entraram no segundo tempo.

Dunga ainda ganhou duas opções para o decorrer da competição, o meia Paulo Henrique Ganso e o volante Walace, últimos convocados para a Copa América, após os cortes de Kaká e Luiz Gustavo, respectivamente. Ambos não chegaram a tempo de ficar disponíveis para a estreia contra o Equador.

Este será o segundo encontro do Brasil com o Haiti, o primeiro aconteceu em 2004, no chamado "Jogo da Paz", amistoso disputado em Porto Príncipe, que teve show de Ronaldinho Gaúcho e goleada impiedosa por 6 a 0.

No ano passado, houve também vitória da seleção olímpica brasileira sobre a principal do país caribenho por 5 a 1, em novo amistoso.

O Haiti estreou em Copas América perdendo para a seleção peruana, mas surpreendeu ao vender caro a derrota por 1 a 0, com gol de Paolo Guerrero, marcado aos 16 minutos do segundo tempo, em partida disputada no estádio CenturyLink Field, em Seattle.

Apesar da fragilidade do adversário no papel, Marquinhos demonstrou cautela em entrevista coletiva, pedido que os companheiros mantenham "os pés no chão", e que a seleção brasileira respeite os haitianos.



Prováveis escalações:.

Brasil: Alisson; Daniel Alves, Marquinhos, Gil e Filipe Luis; Casemiro, Elias e Renato Augusto; Willian, Philippe Coutinho e Jonas. Técnico: Dunga.

Haiti: Placide; Goreux, Genovois, Mechack Jérome e Jaggy; Marcelin, Hilaire, Lafrance e Luis; Nazon e Guerrier. Técnico: Patrice Neveu.

Árbitro: Mark Geiger (Estados Unidos), auxiliado por Joseph Fletcher (Canadá) e Charles Morgante (Estados Unidos).

Estádio: Citrus Bowl, em Orlando (Estados Unidos).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo