Esporte

CR7 e Ibrahimovic lideram elenco de astros da Eurocopa

08/06/2016 19h52

Jenaro Lorente.

Redação Central, 8 jun (EFE).- O português Cristiano Ronaldo e o sueco Zlatan Ibrahimovic lideram a relação de astros do futebol europeu que buscam não só protagonismo individual, mas, sobretudo, o título da Eurocopa 2016 com suas seleções.

O grupo de craques é longo. Além dos dois, os franceses Antoine Griezmann e Paul Pogba, o polonês Robert Lewandowski, o alemão Thomas Müller, o inglês Wayne Rooney, os belgas Eden Hazard e Kevin de Bruyne, os croatas Luka Modric e Ivan Rakitic, o espanhol Andrés Iniesta e o galês Gareth Bale são alguns dos exemplos de uma ampla relação que lutará pela gloria europeia.

Os goleiros também têm espaço entre os destaques, com veteranos como o italiano Gianluigi Buffon, o tcheco Peter Cech e o francês Hugo Lloris, além da geração seguinte, que tem entre os expoentes o alemão Manuel Neuer, o belga Thibaut Courtois e o espanhol David de Gea.

Para Cristiano e Ibrahimovic, as oportunidades de conquistar títulos com suas seleções estão terminando. O português, multicampeão pelos clubes por onde passou, já tem 31 anos. Já o artilheiro sueco, igualmente vencedor, está com 34.

O troféu da Eurocopa já escapou por pouco das mãos de Cristiano. Ele quase levantou a taça em 2004, em casa, antes de completar 20 anos. No entanto, a seleção portuguesa, então comandada por Felipão, acabou derrotada na final pela Grécia por 1 a 0. Na última edição do torneio, em 2012, o artilheiro levou a equipe às semifinais, mas acabou caindo diante da Espanha, nos pênaltis, após empate por 0 a 0 no tempo normal e na prorrogação.

Ibrahimovic também não conseguiu levar a Suécia ao título. Seu melhor resultado foi em 2004, quando parou nas quartas de final, sendo eliminado pela Holanda, nos pênaltis. O atacante foi responsável por desperdiçar uma das cobranças.

O artilheiro sueco, genial e de personalidade rebelde, chega em grande forma para o torneio após uma temporada em que ganhou tudo na França com o Paris Saint-Germain. Um dos melhores jogadores da história do país, ele é um perigo constante por sua envergadura, qualidade e habilidade.

Ibra ganhou muitos títulos e marcou centenas de gols, além dedeixar sua marca em algumas das melhores equipes europeias, como Ajax, Juventus, Inter de Milão, Barcelona, Milan e PSG. Se mantiver o ritmo da temporada, o espetáculo estará garantido na Eurocopa.

Sobre Cristiano resta pouco a dizer. Artilheiro nato, recordista de gols no Real Madrid e na seleção de Portugal, o atacante agora terá mais uma oportunidade de fazer história na Eurocopa.

Apesar dos 31 anos, a seleção portuguesa depende quase exclusivamente de seu talento. Porém, o jogador chega para o torneio com dúvidas sobre sua condição física. Cristiano sofreu uma lesão pouco antes da decisão da Liga dos Campeões, foi pouco decisivo durante o tempo regulamentar e a prorrogação, mas marcou o pênalti decisivo para confirmar o título diante do Atlético de Madrid.

A Espanha defenderá o título e buscará sua terceira Eurocopa sob o comando de Andrés Iniesta. Com a aposentadoria de Xavi da seleção, o meia do Barcelona é a referência do futebol que mudou a história da 'Fúria' e que dominou o continente e o mundo.

Com 32 anos, Iniesta seguirá como uma referência para o técnico Vicente Del Bosque. Sua qualidade e inteligência é essencial para o sucesso da equipe. E isso se confirma nas recentes conquistas. Na Euro 2012, foi eleito o melhor jogador do torneio. Na Copa do Mundo de 2010, fez o gol do título sobre a Holanda.

Figuras como Robert Lewandowski ou Gareth Bale carregam as esperanças de suas seleções, ao mesmo tempo que querem deixar seus nomes na história da Eurocopa.

O atacante polonês do Bayern de Munique, um dos grandes artilheiros do futebol mundial nos últimos anos, não conseguiu conquistar o torneio como anfitrião há quatro anos. Já Bale volta à competição depois de ter levado o País de Gales pela primeira vez à fase final da Euro e após conquistar sua segunda 'Champions'.

Na seleção anfitriã, após a ausência confirmada de Karim Benzema, não convocado por Didier Deschamps por causa de seu envolvimento em uma suposta chantagem ao meia Mathieu Valbuena, Antoine Griezmann terá a responsabilidade de levar a França ao título.

Griezmann se transformou no principal artilheiro e referência do Atlético de Madrid. E nem mesmo o fato de ter desperdiçado um pênalti na final da 'Champions' afeta a esperança da torcida - 'colconera' e francesa - de que seu futuro será brilhante. Com apenas 24 anos, a Eurocopa pode ser a oportunidade perfeita para confirmar essa expectativa.

Outro que vive uma situação semelhante seu companheiro de seleção é Paul Pogba, um dos jogadores mais desejados pelos principais clubes do continente. O jogador da Juventus, de 23 anos, combina técnica e força física, qualidades que fazem dele um excelente meio-campista.

A seleção da Alemanha é, sem dúvida, uma das grandes favoritas ao título. A condição de atual campeã do mundo confirma o status. Uma engrenagem em pleno funcionamento, dirigida por um técnico preparado e moderno como Joachim Löw. Apesar de ter o conjunto como sua principal força, os alemães também possuem destaques individuais. O principal é Thomas Müller, atacante do Bayern de Munique.

Artilheiro da Copa do Mundo de 2010, com cinco gols, Müller é rápido, contundente e inteligente, e seu faro de artilheiro é uma das principais esperanças da Alemanha voltar a conquistar a Eurocopa, algo que não ocorre desde 1996.

Pelos pés de Müller passará a maioria das jogadas ofensivas dos comandados de Löw, que montará uma equipe forte desde o gol, defendido por um dos melhores jogadores da posição, Manuel Neuer.

Já a Bélgica reúne uma das suas melhores gerações, sob o comando de Eden Hazard, apesar de o meia não ter vivido um de seus melhores anos no Chelsea. Com 25 anos, porém, ele tem tudo para brilhar na Eurocopa, assim como outra das estrelas da equipe, Kevin de Bruyne.

Contratado pelo Manchester City na última temporada por 75 milhões de euros, De Bruyne sabe como se movimentar pelo setor ofensivo, marcar gols e tem facilidade em colocar os companheiros em boas condições de anotar. Isso beneficia o artilheiro Romelu Lukaku, outro de quem se espera muito na competição.

Luka Modric e Ivan Ratikic formam outra dupla para ficar de olho na Eurocopa. Os meias de Real Madrid e Barcelona, respectivamente, tentarão fazer com que a Croácia repita o desempenho apresentado na Copa do Mundo de 1998, quando acabou com o terceiro lugar.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo