Esporte

Espanha aposta em nova imagem e antiga essência por tri inédito

08/06/2016 19h54

Madri, 8 jun (EFE).- Primeira seleção de todos os tempos a obter dois títulos continentais e um da Copa do Mundo em seguida, a Espanha pretende continuar fazendo história nesta Eurocopa, na França, e para isso manterá o estilo que a levou a glória, mas agora com uma nova imagem desenhada pelo técnico Vicente del Bosque.

Com as conquistas de 2008 e 2012, 'La Roja' se tornou a maior campeã da Europa ao lado da Alemanha, com três taças cada, já que também havia triunfado em 1964. O objetivo, como não poderia deixar de ser, é ser a única tetracampeã do Velho Continente naquele que, conforme anunciado, será o torneio de despedida de Del Bosque, que dirige os espanhóis há oito anos.

O fracasso na Copa de 2014, em que foi eliminada ainda na fase de grupos por Holanda e Chile, fez com que a Espanha abrisse mão de atletas que fizeram história, mas estão em fim de carreira. Foi o caso dos meio-campistas Xavi Hernández e Xabi Alonso e do atacante David Villa, maior artilheiro da história da 'Fúria', com 59 gols.

Os três não foram os únicos preteridos pelo experiente treinador. Outro cujo ciclo na campeã mundial de 2010 parece ter acabado é o atacante Fernando Torres, para quem de nada adiantou a boa temporada pelo Atlético de Madrid, vice na Liga dos Campeões.

Visto como sucessor de Villa e Torres e aposta pessoal de Del Bosque, o brasileiro naturalizado Diego Costa não emplacou. O sergipano atuou menos que o esperado pela seleção espanhola devido à sequência de lesões e, quando conseguiu jogar, não foi bem.

O único centroavante de ofício convocado é o veterano Aritz Aduriz, que, aos 35 anos, marcou 36 gols em 55 partidas pelo Athletic Bilbao. O atleta basco foi o artilheiro da última Liga Europa, com dez bolas nas redes.

O titular do ataque, entretanto, não será um 9 clássico. Álvaro Morata é o chamado jogador moderno, que alia movimentação na parte final do campo com precisão nas finalizações. Alvo de desconfiança em um primeiro momento, tanto na Juventus quanto na seleção, o ex-jogador do Real Madrid se firmou da melhor maneira possível, com gols.

Uma alternativa ao uso do centroavante é a figura do falso 9, tão importante na conquista do tri continental, há quatro anos. À época, a função foi exercida por Cesc Fàbregas, mas o jogador do Chelsea mudou muito a forma de atuar nesse período, e as opções são David Silva, Nolito e Pedro Rodríguez.

Del Bosque ainda manteve uma espinha dorsal de sua época dourada, com o goleiro Iker Casillas, que aos poucos vai passando o bastão para David De Gea, os zagueiros Sergio Ramos e Gérard Piqué, o volante Sergio Busquets e o meia Andrés Iniesta.

A eles, juntaram-se novas gerações acostumadas ao sucesso nas seleções de base, casos do lateral César Azpilicueta e dos meio-campistas Koke e Thiago Alcântara, filho do ex-jogador Mazinho, campeão mundial pelo Brasil em 1994.

A grande novidade da convocação é o atacante Lucas Vázquez, tido como 12º titular do Real Madrid na campanha vitória na 'Champions League'. Herda um papel muito específico que outrora foi de Jesús Navas, pelo lado do campo. A diferença é o maior faro de gol, o que pode torná-lo importante em um torneio de tiro curto e que em algumas oportunidades apresenta partidas travadas.



Confira a lista de convocados da Espanha para a Eurocopa:.



- Goleiros: Iker Casillas (Porto/ESP), David de Gea (Manchester United/ING) e Sergio Rico (Sevilla/ESP).

- Defensores: César Azpilicueta (Chelsea/ING), Marc Bartra (Barcelona/ESP), Jordi Alba (Barcelona/ESP), Gérard Piqué (Barcelona/ESP), Héctor Bellerín (Arsenal/ING), Juanfran Torres (Atlético de Madrid/ESP), Sergio Ramos (Real Madrid/ESP) e Mikel San José (Athletic Bilbao/ESP).

- Meias: Bruno Soriano (Villarreal/ESP), Sergio Busquets (Barcelona/ESP), Andrés Iniesta (Barcelona/ESP), Cesc Fàbregas (Chelsea/ING), Koke (Atlético de Madrid/ESP), David Silva (Manchester City/ING) e Thiago Alcântara (Bayern de Munique/ALE).

Atacantes: Nolito (Celta de Vigo/ESP), Aritz Aduriz (Athletic Bilbao/ESP), Lucas Vázquez (Real Madrid/ESP), Álvaro Morata (Juventus/ITA) e Pedro (Chelsea/ING).



Time base: De Gea, Juanfran, Piqué, Sergio Ramos e Jordi Alba; Busquets, Koke e Iniesta; Fàbregas, David Silva e Morata. Técnico: Vicente del Bosque.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo