Esporte

Alemanha tem Ucrânia como primeiro teste rumo ao título da Eurocopa

11/06/2016 15h30

Javier Albisu.

Lille, 11 jun (EFE).- Atual campeã do mundo e uma das principais favoritas ao título da Eurocopa de 2016, a Alemanha estreia neste domingo contra a Ucrânia, esperando dar início ao caminho que a levará a conquistar o título continental depois de 20 anos.

No papel, os comandados de Joachim Löw não deveriam ter dificuldades para estrear com um resultado positivo sobre a Ucrânia no estádio Pierre-Mauroy, em Lille, no noroeste da França, partida que irá encerrar a primeira rodada do Grupo C, que tem como jogo de abertura o duelo entre Irlanda do Norte e Polônia.

Sólida e experiente, a Alemanha se classificou como primeira colocada de seu grupo nas eliminatórias do torneio, com sete vitórias, um empate e uma derrota, à frente de Polônia e Irlanda.

Mas a equipe chega ao torneio com desfalques importantes. Mats Hummels e Bastian Schweinsteiger foram convocados, mas devem ser preservados na estreia por ainda estarem se recuperando de lesão. Pelo mesmo motivo, Marco Reus, Ilkay Gündogan e Antonio Rüdiger nem foram chamados. Já Philipp Lahm, campeão da equipe na conquista da Copa do Mundo de 2014, no Brasil, decidiu se aposentar da seleção.

À moderada dose de incerteza pelas ausências se soma a recente derrota para a Eslováquia, por 3 a 1, um tropeço corrigido na sequência após vitória contra a Hungria, por 2 a 0, o último teste dos comandados de Löw antes da estreia na Eurocopa.

A base da equipe que deve ser escalada pelo técnico tem a segurança de Manuel Neuer no gol, a qualidade de Toni Kroos e Mesut Özil no meio-campo, e a presença na frente de Thomas Muller.

Com 33 gols na temporada, o atacante do Bayern de Munique, de apenas 26 anos, chega à Eurocopa em grande fase e é cotado para estar entre uma das estrelas do torneio.

Ele é o símbolo da nova geração de uma Alemanha, a seleção mais jovem do torneio (com 25 anos e 81 dias de média), formada também por nomes como Julian Draxler, Leroy Sanei, Jonas Hector, Julian Weigl e Joshua Kimmich, além, claro de Mario Götze, autor do gol do título mundial da seleção no Brasil.

A Alemanha, que não deixa de disputar uma Eurocopa desde 1972 e conquistou o trófeu em três oportunidades, busca com esses argumentos superar a Espanha e ser a seleção com mais títulos do torneio na história.

O primeiro teste nessa caminhada é a Ucrânia, comandada por Mykhail Fomenko, ex-jogador e muito experiente treinando tanto clubes ucranianos como seleções.

Fomenkho projeta um futebol pragmático, sustentado pela experiência de Anatoliy Tymoshchuk e alimentado pela qualidade de Yevhen Konoplyanka e Andriy Yarmolenko - que tem 25 gols com 58 partidas pela seleção, quase a mesma média que Andriy Shevchenko.

Terceira no grupo das eliminatórias, atrás de Turquia e Hungria, a Ucrânia chega como o estandarte futebolístico de um país muito mudado desde 2012, quando foi anfitriã da Eurocopa ao lado da Polônia.

O conflito armado no leste do país com a Rússia, que também disputa o torneio, fez com que as autoridades francesas tenham colocado a Ucrânia como uma das seleções mais "sensíveis" dentro de um planejamento já exagerado de segurança devido ao terrorismo.

O problema, porém, afetou também a situação dentro de campo, provocando um racha no elenco com jogadores mais favoráveis ao lado separatista pró-Rússia e os que defendem uma postura nacionalista.

Além disso, o encontro representará o retorno da Alemanha à França. A última vez que os alemães estiveram no país vizinho foi em 13 de novembro do ano passado, para uma disputa de um amistoso contra os 'Bleus' no Stade de France, mesmo dia em que ocorreram os atentados terroristas que deixaram 130 mortos em Paris.



Prováveis escalações:

Alemanha: Neuer; Höwedes, Hummels, Boateng e Hector; Kroos, Khedira; Müller, Özil e Draxler; Gomez. Técnico: Joachim Löw.

Ucrânia: Pyatov; Fedetskiy, Khacheridi, Rakitsky e Shevchuk; Stepanenko, Rotan e Sidorchuk; Konoplyanka, Yarmolenko e Zozulya. Técnico: Mikhail Fomenko.

Árbitro: Martin Atkinson (Inglaterra), auxiliado pelos compatriotas Michael Mullarkey e Stephen Child.

Estádio: Pierre-Mauroy, em Lille (França).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo