Esporte

Azarões do "grupo da morte", Irlanda e Suécia fazem duelo com cara de decisão

12/06/2016 16h10

Paris, 12 jun (EFE).- "Patinhos feios" no grupo E da Eurocopa, considerado o mais complicado, que tem a tradicional Itália e a sensação Bélgica, as seleções de Irlanda e Suécia duelam nesta segunda-feira, às 13h (horário de Brasília), no Stade de France, em Saint-Denis.

Apesar de não assumirem discurso de que irão correr por fora, ambas sabem que uma derrota na estreia complicará as chances de classificação, garantida aos dois primeiros colocados de cada chave, mas também aos quatro melhores terceiros lugares desta fase inicial do torneio continental.

Os irlandeses, habitualmente conhecidos pelos fortes sistemas defensivos, chegam para esta edição da Euro querendo apagar a má impressão deixada quatro anos atrás, quando também deram azar no sorteio e perderam para Croácia por 3 a 1, Espanha por 4 a 0 e também para a Itália por 2 a 0.

A principal na seleção foi na filosofia, especialmente com a chegada de Roy Keane, ícone do futebol do país, que se tornou auxiliar-técnico. Frequentemente duro nas declarações, o ex-Manchester United chamou atletas e torcedores de "conformistas".

Para o ex-meia, a falta de ambição sempre foi a maior barreira para a conquista de grandes resultados pela seleção. O discurso é voltado, especialmente, para jovens que começaram a ganhar espaço após a chegada de O'Neill, três anos atrás.

Dentro das quatro linhas, a principal aposta é no trio de ataque, formado por Shane Long, Jonathan Walters e o veteraníssimo Robbie Keane, capitão da Irlanda, que tem 35 anos e joga atualmente no Los Angeles Galaxy, dos Estados Unidos.

Os suecos, por sua vez, chegam para a partida querendo manter a invencibilidade história contra o adversário. Em seis partidas por competições oficiais, a seleção amarela e azul venceu quatro vezes e empatou duas.

A aposta para surpreender na Euro, claro, é no atacante Zlatan Ibrahimovic, que até teve boas atuações na edição passada, mas não conseguiu ir além da lanterna do grupo D, que tinha Inglaterra, França e Ucrânia.

Para se classificar a esta edição, os suecos participaram de histórica repescagem, em que passaram pela Dinamarca. Com isso, Ibra conseguiu ganhar a chance de participar daquela que deve ser a última grande competição com a seleção do país.

Além das atuações do veterano atacante, a presença de jogadores que conquistaram o Campeonato Europeu sub-21 no ano passado - que valeu ao país vaga nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro - também é atração na Suécia.

Ao todo, seis atletas foram convocados pelo técnico Erik Hamren, com destaque para o zagueiro Victor Lindelöf, do Benfica, e o atacante John Guidetti, do Celta de Vigo. Também foram relacionados o goleiro Patrik Carlgren, o lateral-esquerdo Ludwig Augustinsson e os meias Oscar Lewicki e Oscar Hiljemark.



Prováveis escalações:.

Irlanda: Randolph; Coleman, Keogh, O'Shea e Brady; Whelan, McCarthy e Hendrick; Walters, Keane e Long. Técnico: Martin O'Neill.

Suécia: Isaksson; Lustig, Lindelöf, Granqvist e Olsson; Durmaz, Källström, Hiljemark e Forsberg; Berg e Ibrahimovic. Técnico: Erik Hamrén.

Árbitro: Milorad Mazic (Sérvia), auxiliado pelos compatriotas Milovan Ristic e Dalibor Djurdjevic.

Estádio: Stade de France, em Saint-Denis (Paris).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo