Esporte

Classificada, Argentina busca novo recorde para Messi diante da Bolívia

13/06/2016 16h34

Seattle, 13 jun (EFE).- Já classificada para as quartas de final da Copa América, a Argentina entrará em campo diante da Bolívia nesta terça-feira no estádio CenturyLink Field, em Seattle, com a cabeça na briga pelo primeiro lugar do grupo D, mas também na possibilidade de que Lionel Messi se torne o maior artilheiro da história da bicampeã mundial.

Messi entrou em campo apenas aos 16 minutos da segunda etapa contra o Panamá, na última sexta-feira, mas teve tempo para marcar três gols, além de dar passe para um, para chegar a 53 com a camisa 'albiceleste'. Apenas um homem balançou a rede mais vezes que o astro do Barcelona pela seleção, Gabriel Batistuta, com 54.

Com dores nas costas devido a uma pancada recebida em amistoso contra Honduras, no último dia 28, Messi não enfrentou o Chile na estreia e foi reserva na segunda rodada.

Agora, recuperado, o camisa 10 começará jogando pela primeira vez nesta edição do torneio continental. Além da artilharia da Argentina, ele quer a da Copa América, a qual divide com Philippe Coutinho, já eliminado com a seleção brasileira.

Para não depender de outros resultados, a equipe de Gerardo Martino precisa de um empate com os bolivianos para avançar em primeiro lugar. Caso perca, ainda fica na liderança a não ser que haja uma goleada no outro jogo da chave, entre Chile e Panamá.

"O pior inimigo da Argentina é a própria Argentina", considerou o meia-atacante Nico Gaitán, que ocupou a vaga de Messi nas duas primeiras partidas e agora deverá ficar no posto de Ángel Di María.

Di María sofreu um edema muscular na goleada sobre os panamenhos e é desfalque certo. Já o volante Lucas Biglia e o meia Javier Pastore estão em fase avançada em processo de recuperação de lesões, mas ainda são dúvidas. Pendurado, o lateral-esquerdo Marcos Rojo provavelmente será poupado e abrirá espaço para que Víctor Cuesta jogue.

Na Bolívia, a inspiração é a Costa Rica, que mesmo eliminada antecipadamente bateu a Colômbia por 3 a 2. O técnico Julio César Baldivieso vem dizendo que o compromisso desta terça é uma questão de orgulho e prestígio.

A 'Verde' se sentiu prejudicada pela arbitragem na segunda rodada, já que foi derrotada pelo Chile por 2 a 1 devido a um pênalti polêmico marcado aos 51 minutos do segundo tempo. Antes, já havia caído diante do Panamá.

Baldivieso ganhou uma dúvida para escalar a seleção boliviana, o zagueiro Ronald Eguino, que segue em observação médica após por ter recebido uma pancada na cabeça contra os chilenos. Caso ele não tenha condições, Nelson Cabrera aparecerá na formação inicial.



Prováveis escalações:

Argentina: Romero; Roncaglia, Otamendi, Funes Mori e Cuesta; Mascherano, Fernández e Banega; Gaitán, Messi e Agüero. Técnico: Gerardo Martino.

Bolívia: Lampe; Saavedra, Eguino (Cabrera), Zenteno, Gutiérrez e Marvin Bejarano; Meleán, Castro e Smedberg; Arce e Duk. Técnico: Julio César Baldivieso.

Árbitro: Victor Carillo (Peru), auxiliado pelos compatriotas Jorge Yupanqui e Coty Carrera.

Estádio: CenturyLink Field, em Seattle.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo