Esporte

Espanha supera retranca da República Tcheca e vence na estreia da Eurocopa

13/06/2016 11h57

Toulouse, 13 jun (EFE).- Em um duelo de ataque contra defesa, melhor para a atual campeã Espanha, que conseguiu furar a forte retranca da República Tcheca nesta segunda-feira e vencer na estreia da Eurocopa, por 1 a 0, em jogo disputado no estádio Municipal de Toulouse, pela da primeira rodada do Grupo D.

Depois de pressionar durante os 90 minutos e desperdiçar várias oportunidades, a vitória espanhola veio através de um zagueiro. Aos 41 minutos do segundo tempo, Andrés Iniesta cruzou na medida para Gerard Piqué, que surgiu como elemento surpresa no meio da defesa adversária e tocou de cabeça para marcar o único gol do jogo.

Com o resultado, a 'Fúria' divide a liderança da chave com a Croácia, que venceu a Turquia, também por 1 a 0, ontem. Tchecos e turcos compartilham a lanterna do grupo, ainda sem pontuar.

A Espanha volta a campo na sexta-feira, no estádio Allianz Riviera, em Nice, contra a Turquia. No mesmo dia, a República Tcheca encara a Croácia, no Geoffroy-Guichard, em Saint-Étienne.

A grande surpresa do jogo foi a presença do goleiro David de Gea. Envolvido em um escândalo sexual na Espanha, o jogador quase ficou de fora da partida, mas acabou mantido como titular pelo técnico Vicente del Bosque, que assim completou a chamada "transição doce" na posição, deixando o veterano Iker Casillas no banco.

Pelo lado tcheco, Pavel Vrba fez mudanças no meio-campo. O experiente Jaroslav Plasil ganhou a disputa com David Pavelka e começou na equipe principal. Outro que ganhou uma chance foi o zagueiro Roman Hubnik, que ficou com a vaga do suspenso Marek Suchy.

Em busca do tricampeonato europeu, a 'Fúria' implantou seu tradicional estilo de jogo desde o início. Controlando a posse de bola, os espanhóis assumiram o domínio do jogo e trocavam passes para tentar abrir espaços na defesa do adversário, que, por sua vez, esperava algum vacilo para tentar um contra-ataque rápido.

Em pouco tempo, a partida se transformou em um duelo de ataque contra defesa. Avançada, a Espanha pressionava a República Tcheca, que tinha muita dificuldade de sair do campo defensivo. E as oportunidades de abrir o placar começaram a surgir.

Aos 8 minutos, a Espanha deu o primeiro susto. Morata recebeu pela esquerda, avançou e chutou em cima de Cech. O auxiliar, porém, já pegava o impedimento do atacante da Juventus.

Morata fez Cech trabalhar mais uma vez aos 15. David Silva recebeu em velocidade pela esquerda e tocou de primeira para o artilheiro espanhol, que completou na primeira área, mas o goleiro do Arsenal fez boa defesa.

O embate entre ataque e defesa foi se transformando em um duelo particular entre Cech e Morata. Aos 28 minutos, o goleiro tcheco levou a melhor mais uma vez sobre o rival. Depois de erro na saída de bola do adversário, o atacante recebeu na esquerda e chutou cruzado, obrigando Cech a se esticar para fazer a defesa.

Aos 39, foi a vez de Jordi Alba arriscar. O lateral-esquerdo do Barcelona invadiu a área e chutou cruzado. Cech espalmou mal, para a marca do pênalti. Morata ia chegando na bola para tocar para o gol, mas a zaga tcheca se antecipou e afastou o perigo.

A República Tcheca só foi ameaçar aos 44. Tomas Necid foi lançado nas costas da zaga espanhola e chutou cruzado. De Gea, que não tinha sido acionado até então, fez a defesa em dois tempos.

A Espanha voltou com tudo após o intervalo. Antes do primeiro minuto, Iniesta lançou Morata pela direita. O atacante, desta vez como garçom, rolou para a chegada de Nolito. Hubnik tentou cortar e quase marcou contra, com a bola tocando de leve na trave.

Na sequência, após a cobrança de escanteio, os espanhóis perderam a melhor chance no jogo. Nolito ficou com a sobra dentro da área, mas teve o chute bloqueado. Na sobra, Sérgio Ramos também tentou, e Hubnik, caído no chão, conseguiu cortar.

Sem conseguir criar quase nada no ataque, a República Tcheca passou a apostar nas bolas paradas. E ameaçou De Gea pela segunda vez no jogo aos 12 minutos. Após falta cobrada na área por Rosicky, Hubnik apareceu livre entre os zagueiros e tocou de carrinho, mas pegou fraco na bola, facilitando a defesa do goleiro espanhol.

Apesar da boa partida de Morata, Del Bosque resolveu dar novo fôlego no ataque aos 15 minutos da etapa final. O atacante da Juventus deu lugar para o veterano Aritz Aduriz.

Percebendo a falta de eficácia da Espanha para definir o jogo, os tchecos começaram a se arriscar no ataque. E tiveram a melhor chance da partida aos 19 minutos. Depois de escanteio cobrado curto, Rosicky levantou a bola na área na medida para Gebrae Selassie, que tocou firme de cabeça, deixando De Gea batido no lance. A bola ia entrando, mas Cesc Fàbregas apareceu e cortou em cima da linha.

A Espanha respondeu aos 24. David Silva cortou da direita para o meio e encontrou Alba dentro da área. O lateral, que receberia livre na frente de Cech, errou o domínio e desperdiçou o lance.

O meia do Manchester City voltou a ameaçar Cech três minutos mais tarde, aos 27. Desta vez, Alba cruzou na entrada da área para David Silva, que limpou a marcação e chutou à direita do gol.

Sumido desde sua entrada em campo, Aduriz apareceu pela primeira vez no jogo com estilo. Aos 30 minutos, Juanfran cruzou da direita. O atacante do Athletic Bilbao, livre, tentou de bicicleta, mas acabou pegando mal na bola.

Del Bosque promoveu novas mudanças para tentar vencer na estreia. Thiago Alcântara entrou no lugar de Fàbregas, e Nolito foi substituído por Pedro. Pelo lado tcheco, Vrba tirou Necid do comando do ataque e colocou Lafata em campo.

Filho do ex-jogador brasileiro Mazinho, Thiago quase se consagrou como herói do jogo aos 34. O meia do Bayern de Munique foi lançado na área, saiu na frente de Cech, mas foi bloqueado pelos zagueiros na hora de finalizar.

Se os atacantes não resolviam, coube a um zagueiro garantir a vitória da 'Fúria'. Aos 41 minutos, Iniesta recebeu na esquerda e cruzou na medida para Piqué, que surgiu livre entre os zagueiros e tocou de cabeça para abrir o placar.

A República Tcheca teve a chance de empatar nos acréscimos. Aos 46 minutos, em cochilo da zaga espanhola, Vladimir Darida recebeu livre na área e soltou a bomba, mas a bola foi em cima de De Gea, que afastou o perigo para longe do gol.



Ficha Técnica:.

Espanha: De Gea; Juanfran, Piqué, Sergio Ramos e Jordi Alba; Busquets, Fàbregas (Thiago Alcântara) e Iniesta; Silva, Nolito e Morata (Aduriz). Técnico: Vicente del Bosque.

República Tcheca: Cech; Kaderabek, Sivok, Hubnik, Limbersky; Darida, Plasil; Selassie (Sural), Rosicky; Krejci e Necid (Lafata). Técnico: Pavel Vrba.

Árbitro: Szymon Marciniak (Polônia), auxiliado pelos compatriotas Pawel Sokolnicki e Tomasz Listkiewicz.

Gols: Piqué (Espanha).

Cartões Amarelos: Limbersky (República Tcheca).

Estádio Municipal, em Toulouse (França).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo