Esporte

EUA pegam Equador em estádio que foi palco de terremoto provocado por torcida

15/06/2016 16h49

Seattle (EUA), 15 jun (EFE).- As seleções de Estados Unidos e Equador definirão nesta quinta-feira, às 21h (horário de Brasília), o primeiro semifinalista da edição comemorativa do centenário da Copa América, em duelo que acontecerá no barulhento CenturyLink Field, em Seattle, em que torcedores já provocaram terremoto.

Os anfitriões, chegam para as quartas de final após conquistar na última rodada a liderança do grupo A, é bem verdade, que após vacilo da Colômbia, que entrou com 11 reservas em campo no duelo com Costa Rica e acabou derrotada por 3 a 2.

Os equatorianos, vice-líderes do grupo B, que teve o Brasil caindo procemente, estão invictos na competição, embora só tenham vencido uma vez em três compromissos. No terceiro jogo na chave, a Tricolor desencantou e goleou o Haiti por 4 a 0.

Para tentar chegar ao 'top-4' da Copa América pela segunda vez na história - a primeira foi em 1995 -, os americanos deverão repetir a base que vem atuando nas partidas anteriores. O único desfalque certo é o lateral-direito De Andre Yedlin, expulso contra o Paraguai.

O substituto do titular, provavelmente, será Michael Orozco. Outra opção seria a escalação de Fabian Johnson na posição de origem, com a entrada de Matt Besler no lado extremo esquerdo do sistema defensivo.

A expectativa do time liderado em campo por Clint Dempsey, é quanto ao apoio que virá das arquibancadas. A expectativa é que os torcedores que irão apoiar o 'US Team' repitam o que fazem os fãs do Seattle Seahawks, time de futebol americano e proprietário do estádio, que são considerados os mais barulhentos da NFL.

Em janeiro de 2014, o CenturyLink Field foi palco de um terremoto de quase 2 graus na escala Richter, provocado por 68.388 torcedores, durante a partida da franquia contra o New Orleans Saints, na final da Conferência Nacional da liga americana.

O instituto da Universidade de Washington que é responsável por analisar e captar atividades sísmicas, não precisou o momento do tremor, que pode ter sido um dos touchdowns de Marshawn Lynch, na vitória por 23 a 15, que valeu vaga no Super Bowl para os Seahawks.

Mesmo que não seja provocado um novo terremoto no CenturyLink Field, o técnico da seleção americana, o alemão Jurgen Klinsmann quer intenso apoio vindo das arquibancadas, para seguir vivo nesta edição da Copa América.

"Espero um estádio lotado e muitos torcedores apaixonados. Eles não farão jogar 1.000%", garantiu o comandante.

O Equador, por sua vez, depois de quebrar jejum de 19 anos sem passar da fase de grupos do torneio, tentará agora voltar às semifinais, etapa que não alcança desde 1993, quando foi país-sede. Antes disso, a outra presença no 'top-4' foi em edição extraordinária realizada em 1959, também em casa.

O atacante Miler Bolaños, do Grêmio, que se recupera de lesão sofrida no duelo com a seleção peruana, pela segunda rodada, mais uma vez não deverá entrar em campo. Jaime Ayoví, com isso, tem grandes chances de permanecer no 11 inicial.

O zagueiro Gabrie Achillier garantiu que a trajetória dos equatorianos até o momento já não tem tanto peso, e que ele e os companheiros precisam estar prontos para cada uma das decisões que serão disputadas na competição.

"Nós temos esse desejo, de seguir dando passos fortes e seguir fazendo história, mas agora, os jogos te obrigam a matar ou morrer", disse o defensor, em entrevista publicada no site da Federação Equatoriana.

Na história, as duas seleções se enfrentaram em 13 oportunidades, com vantagem para a seleção sul-americana, que venceu cinco vezes e perdeu três. Além disso, houve três empates.



Prováveis escalações:.

Estados Unidos: Guzan; Orozco (Besler), Cameron, Brooks e Johnson; Bradley, Jones e Bedoya; Wood, Dempsey e Zardes. Técnico: Jürgen Klinsmann.

Equador: Domínguez; Paredes, Mina, Achillier e Walter Ayoví; Gruezo, Noboa e Montero; Antonio Valencia, Jaime Ayoví e Enner Valencia. Técnico: Gustavo Quinteros.

Árbitro: Wilmar Roldán (Colômbia), auxiliado pelos compatriotas Alexander Guzmán e Wilmar Navarro.

Estádio: CenturyLink Field, em Seattle (Estados Unidos).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo