Esporte

Buffon alerta para tabu: "historicamente, temos problemas na 2ª rodada"

REUTERS/Jason Cairnduff
Imagem: REUTERS/Jason Cairnduff

Da EFE

16/06/2016 19h07

O goleiro Gianluigi Buffon, capitão da Itália, lembrou nesta quinta-feira os tropeços da seleção do país em segundas rodadas da Copa do Mundo e da Eurocopa recentemente e pediu para a equipe não se acomodar após ter estreado no torneio continental com uma vitória sobre a Bélgica por 2 a 0.

A tetracampeã mundial empatou seu segundo jogo nas últimas três edições de Euro, contra Croácia (2012), Romênia (2008) e Suécia (2004). A última vitória aconteceu em 2000, justamente diante dos belgas. Na Copa, o jejum de triunfos dura desde 1998, ano em que bateu Camarões. Desde então, foram duas derrotas, contra Costa Rica (2012) e Croácia (2002), e dois empates, com Nova Zelândia (2010) e Estados Unidos (2006, ano do tetra).

"Historicamente, temos problemas na segunda rodada das grandes competições. Mas estamos aqui para resolvê-los. Nosso início foi tranquilizador, embora provavelmente muita gente não o esperasse. Contra adversários nórdicos, se você joga se dedica ao máximo, pode vencer, mas se projeta jogar bem e no fim das contas joga mal, certamente perde", comentou o camisa 1 da 'Azzurra'.

O trio de zagueiros da seleção italiana, formado por Leonardo Bonucci, Andrea Barzagli e Giorgio Chiellini vem sendo bastante elogiado. Buffon, que também joga com os três na Juventus, foi mais um a enaltecer o futebol dos defensores.

"Entre todos os zagueiros com os quais joguei em minha carreira e com os quais compartilhei experiências, definitivamente posso dizer que tenho uma relação especial com eles. É o ingrediente mais importante que possamos chegar à final ou mais longe possível. Joguei com Bonucci, Chiellini e Andrea (Barzagli) durante anos. Temos uma defesa formada por jogadores que se conhecem muito bem. Isso pode tornar as coisas um pouco mais fáceis", analisou.

Buffon era o goleiro na Eurocopa de 2004, em que a Itália também enfrentou a Suécia pela segunda rodada da fase de grupos. Na ocasião, um golaço de calcanhar de Zlatan Ibrahimovic nos minutos finais determinou o empate em 2 a 2, resultado que posteriormente deixou a tetracampeã mundial fora das quartas de final.

"Não tenho grandes lembranças desse jogo nem desse gol", brincou o goleiro, que elogiou o autor da jogada. "Naquele momento, Zlatan ainda era um jovem talento, que ainda não sabia o tipo de carreira que o esperava. Nos últimos 12 anos, demonstrou suas capacidades. É um desses jogadores que podem mudar o destino das equipes que defende", avaliou.

Buffon e 'Ibra' jogaram juntos na Juventus de 2006 a 2009. Embora reconheça a importância do atacante, o arqueiro afirmou que há outros atletas suecos que merecem atenção. "Está claro que um talento como o seu, sua convicção e sua consciência de ser um campeão não se encontra em muitos jogadores no mundo. Mas a Suécia não é só Ibrahimovic", alertou.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo