Esporte

IAAF insiste que Rússia ainda não dá provas confiáveis em luta antidoping

17/06/2016 17h51

Viena, 17 jun (EFE).- A Federação Internacional de Atletismo (IAAF) decidiu por unanimidade nesta sexta-feira, em Viena, recomendar a exclusão dos atletas russos dos Jogos Olímpicos do RIo de Janeiro, ao considerar que a Rússia ainda não deu provas confiáveis de que cumpre os códigos de antidoping requeridos.

"Apesar de ter feito bons progressos, a Rússia não alcançou as condições de readmissão", disse o presidente da IAAF, Sebastian Coe, em entrevista coletiva após concluir a reunião extraordinária do Conselho Diretor da IAAF que decidiu manter a suspensão à Federação Russa, envolvida por vários escândalos de doping.

O conselho da entidade, do qual 25 do total de 27 integrantes participaram da reunião, adotou por unanimidade quatro recomendações.

A primeira é que, por enquanto, a Federação de Atletismo Russa (RusAF) não seja readmitida como membro, decisão que implica que os atletas russos não podem participar de competições internacionais, inclusive o Europeu de Amsterdã, em julho, e os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em agosto.

Em segundo lugar, enquanto foi mantida a suspensão, nenhum representante da RusAF poderá participar de competições internacionais ou de outros eventos da IAAF.

"Para que os atletas russos voltem às competições, a RusAF deve demonstrar que estabeleceu uma cultura de tolerância zero em relação ao doping no atletismo russo", destacou Rune Andersen, presidente do grupo independente de trabalho da IAAF encarregado de elaborar o relatório sobre a situação russa.

A terceira decisão adotada nesta sexta-feira é que seja permita a participação dos atletas que possam provar "de forma clara e convincente" que não estão afetados pelo corrupto sistema russo porque estiveram fora do país ou submetidos a outros sistemas eficazes em matéria antidoping. Nesse caso, os atletas poderiam participar das competições, mas não competir pela Rússia, e sim como "atleta neutro".

Por último, a IAAF decidiu que também se permita a participação de atletas que contribuíram para a luta contra o doping, explicou Andersen, que destacou que deveria ser considerado positivo o caso da ex-atleta Yuliya Stepanova, que revelou informações sobre as práticas de doping em seu país.

Stepanova e seu técnico, Vitaliy Stepanov, gravaram as atletas russas Mariya Savinova e Kristina Ugarova enquanto falavam sobre o uso de substâncias proibidas e a gravação foi recebida pela rede de televisão alemã "ARD", o primeiro veículo de imprensa a denunciar um sistema de doping na Rússia, em documentário exibido em 2014.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo