Esporte

Nervosa e sem convencer, França enfrenta Suíça pela liderança do Grupo A

18/06/2016 12h31

Paris, 18 jun (EFE).- Com duas vitórias só conseguidas no último suspiro e atuações nada convincentes, a França tentará neste domingo ganhar a confiança da torcida anfitriã desta Eurocopa e bater a Suíça no Estádio Pierre-Mauroy, em Lille, para confirmar o 100% de aproveitamento e a liderança do Grupo A do torneio continental.

O duelo, o 38º entre as seleções e apenas o quarto em campeonatos oficiais, pode servir de revanche para os suíços, que foram goleados pelos franceses na Copa do Mundo de 2014, no Brasil, por 5 a 2. Na fase final da Eurocopa, as duas seleções se enfrentaram apenas uma vez: triunfo dos 'Bleus', por 3 a 1, em 2004.

Rivalidade à parte, a partida contra a Suíça será o mais importante teste dos comandados de Didier Deschamps, que até agora decepcionaram com um futebol ruim diante de oponentes modestos.

A falta de brilho afeta especialmente as estrelas da equipe - Paul Pogba e Antoine Griezmann - que, após uma estreia apagada contra a Romênia, ficaram no banco no duelo contra Albânia. O atacante do Atlético de Madrid, porém, entrou no segundo tempo contra os albaneses e marcou aos 44 minutos. Já o meia da Juventus iniciou a jogada do segundo gol, feito por Dimitri Payet.

Pogba, porém, se envolveu em uma polêmica ao celebrar o gol marcado pelo companheiro e teria feito uma "banana" para a torcida. O jogador se explicou e disse que não quis ofender ninguém. O agente do meia, por sua vez, afirmou que o gesto foi tirado de contexto.

Apesar do lance contra a Albânia, Pogba, de 23 anos, desejado por vários grandes clubes europeus, segue decepcionando na Eurocopa. A polêmica só contribuiu para que as críticas sobre o atleta da Juventus aumentassem e o tornassem no foco dos problemas da equipe.

Na sexta-feira, o jornal "L'Équipe" dedicou sua capa a uma matéria que falava sobre o nervosismo da seleção francesa, uma opção que foi criticada por parte da torcida, que acredita que isso só serve para desconcentrar os jogadores com assuntos extracampo.

Para a partida que vale a liderança do grupo, a única dúvida de Deschamps é o retorno das duas estrelas. Se optar por deixá-los mais uma vez no banco, o técnico deve adotar um 4-2-3-1, com Kingsley Coman e Anthony Martial pelos lados do campo.

Caso Griezmann e Pogba voltem ao time, a equipe será mais uma vez escalada no 4-3-3, repetindo o sistema da estreia. Pogba, N'Golo Kanté e Blaise Matuidi fazem o meio-campo, com Griezmann, Payet e Olivier Giroud formando um poderoso tridente ofensivo no ataque.

A imprensa francesa ainda cogita outras quatro mudanças. Preocupado com uma possível suspensão para as oitavas, Deschamps pode tirar Giroud e Kanté, que já receberam cartões amarelos, da equipe principal. Neste caso, os substitutos seriam, respectivamente, André-Pierre Gignac e Yohan Cabaye.

Além disso, o técnico pode dar descanso ao lateral-esquerdo Patrick Evra, que daria lugar a Lucas Digne, e a Matuidi, que seria substituído por Moussa Sissoko.

Tanto barulho se gerou em torno de Pogba que os suíços começaram a ironizar os rivais nas redes sociais. "França, seu problema não é Pogba, somos nós", publicou o Twitter oficial da seleção, que ainda aspira ser a primeira do grupo após vencer a Albânia, por 1 a 0, e empatar contra a Romênia, por 1 a 1.

Um empate contra a França é suficiente para que a Suíça avance para as oitavas de final. A equipe, inclusive, pode até se classificar com uma derrota, desde que a Romênia não vença a Albânia. Mas a equipe comandada por Vladimir Petkovic entrará em campo pensando com um triunfo, para superar a própria seleção anfitriã e ficar com a liderança do grupo.

O duelo ocorre um dia depois do aniversário de dois anos da goleada sofrida na Copa do Mundo, ainda engasgada na garganta dos suíços. Oito jogadores que estavam em campo no Brasil foram convocados para a Eurocopa e o sentimento de vingança estará presente no confronto em Lillie.

"Nós temos alguns negócios inacabados com eles. Nós sabemos que nossa última partida contra a França não foi boa o suficiente, ela está certamente na nossa mente. Mas estamos determinados a fazer muito melhor desta vez", disse o meia-atacante Admir Mehmedi, em entrevista prévia da partida decisiva do Grupo A.

Sem problemas para escalar a equipe, Petkovic deve manter os mesmos titulares que enfrentaram a Romênia na última rodada, mas a paciência com o atacante Haris Seferovic, que passou em branco nos dois primeiros jogos, está acabando. Por isso, o técnico cogita as entradas de Eren Derdiyok ou Breel Embolo.



Prováveis escalações:.

França: Lloris; Sagna, Rami, Koscielny e Evra; Pogba, Kanté (Cabaye) e Matuidi; Griezmann, Giroud (Gignac) e Payet. Técnico: Didier Deschamps.

Suíça: Sommer; Lichtsteiner, Schär, Djourou e Rodríguez; Xhaka, Behrami e Dzemailli; Shaqriri, Mehmedi e Seferovic. Técnico: Vladimir Petkovic.

Árbitro: Damir Skomina (Eslovênia), Jure Praprotnik (eRobert Vukan.

Estádio: Pierre-Mauroy, em Lille (França).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo