Esporte

França empata com a Suíça em Lille e confirma 1º lugar do grupo A

19/06/2016 17h55

Lille, 19 jun (EFE).- A França entrou em campo com a vaga no mata-mata já garantida e com a liderança do grupo A em jogo, mas fez um duelo decepcionante para os cerca de 50 mil torcedores que foram ao estádio Pierre-Mauroy, em Lille, e empatou com a Suíça em 0 a 0.

Os 'Bleus', que têm a vantagem de jogar em casa, mais uma vez não convenceram. Nas duas primeiras rodadas, contra Romênia e Albânia, obtiveram a vitória com gols nos minutos finais, mas desta vez a rede não balançou. O mais perto disso que o time teve foi acertar a trave três vez, duas com Pogba e uma com Payet.

Ao menos, a equipe anfitriã pode comemorar o primeiro lugar da chave, com sete pontos, e com isso enfrentará um dos melhores terceiros colocados nas oitavas de final, em Lyon. Já a Suíça ficou em segundo lugar, com cinco, e espera o segundo do grupo C, que tem Alemanha, Polônia, Ucrânia e Hungria, para confronto em Saint-Étienne.

No outro jogo do grupo, a Albânia surpreendeu a Romênia com uma vitória por 1 a 0, eliminou a adversária e ainda alimenta o sonho de avançar em terceiro lugar, mas depende de uma combinação de resultados.

Reservas na segunda rodada, o meia Pogba e o atacante Griezmann, os dois principais jogadores dos 'Bleus', foram titulares. Por outro lado, Didier Deschamps poupou alguns atletas, como o volante Matuidi, o meia Payet e o atacante Giroud.

O duelo foi especial para o goleiro Lloris, que se tornou recordista de partidas como capitão da seleção francesa, com 54, ao lado justamente de Deschamps, campeão mundial em 1998 como meio-campista.

Na Suíça, a grande novidade foi a entrada do atacante Embolo, de apenas 19 anos. O jovem vinha sendo um pedido da torcida devido às más atuações de Seferovic.

Como nas duas outras partidas, a França novamente teve mais a bola, mas encontrava dificuldades em finalizar com mais perigo. A Suíça priorizava a marcação, mas teve a primeira chance do jogo, aos sete minutos de bola rolando. Aos sete minutos, Shaqiri cobrou escanteio da direita, Djourou brigou com Sagna dentro da área, e a defesa acabou cortando.

A primeira tentativa da equipe anfitriã aconteceu pouco depois, aos 11, com Pogba. O craque recebeu de Griezmann, driblou na meia-lua e chutou no algo. Sommer soltou de maneira estranha, a bola bateu no travessão e saiu. Dois minutos depois, Coman ficou com a sobra e serviu o jogador da Juventus, que arrematou cruzado para defesa de Sommer.

O começo de confronto foi todo de Pogba, que acertou a trave novamente aos 17. Ele avançou com liberdade pelo meio e, de pé esquerdo, soltou a bomba, que caprichosamente beijou o travessão.

Esperava-se muito de Embolo, mas ele não correspondia e tinha atuação discreta. Aos 28, Dzemaili serviu o jovem centroavante, que demorou a definir e foi bloqueado.

As chances foram se tornando escassas, e o jogo não era empolgante. Aos 36 minutos, Griezmann foi lançado na área e tentou de primeira, mas, desequilibrado, parou na marcação. Ainda antes do intervalo, aos 45, Dzemaili recebeu com certa liberdade, mas isolou.

Na volta do intervalo, o panorama não mudou muito, e a França foi chutar a gol com maior perigo apenas aos 12 minutos. Pogba adiantou, Griezmann trocou passes com Gignac e bateu firme. Sommer defendeu no susto.

Pouco criativa, a equipe visitante conseguiu incomodar na ousadia de Shaqiri, que cobrou escanteio fechado, tentando gol olímpico. Lloris não chegou, mas a bola morreu na parte de cima da rede.

Se no primeiro tempo quem arrancou alguns poucos suspiros da torcida com dois chutes na trave, no segundo, quem deu alguma emoção ao jogo foi Payet, que entrou em lugar de Coman. Aos 30 minutos, Sissoko inverteu da ponta direita para a esquerda, o atleta do West Ham "chapou" de primeira e carimbou o travessão. A bola ainda quicou no chão, mas não entrou.

Payet queria o seu de qualquer jeito, o que o tornaria artilheiro isolado da Euro, mas a noite não era sua. Aos 34, a defesa cortou apenas parcialmente, o camisa 8 bateu com efeito e mandou rente ao poste esquerdo.

O torcedor francês se apegava à expectativa de mais um gol no fim, mas desta vez o "milagre" não se repetiu. A última tentativa, na verdade, foi da Suíça, em cruzamento de Lang da direita. Dzemaili teria a chance de concluir, mas foi puxado na área. A arbitragem ignorou as reclamações e não marcou pênalti.



Ficha técnica:.

Suíça: Sommer; Lichtsteiner, Schär, Djourou e Rodríguez; Behrami, Dzemaili e Xhaka; Shaqiri (Gelson Fernandes), Mehmedi (Lang) e Embolo (Seferovic). Técnico: Vladimir Petkovic.

França: Lloris; Sagna, Rami, Koscielny e Evra; Cabaye, Sissoko e Pogba; Coman (Payet), Griezmann (Matuidi) e Gignac. Técnico: Didier Deschamps.

Árbitro: Damir Skomina (Eslovênia), auxiliado pelos compatriotas Jure Praprotnik e Robert Vukan.

Cartões amarelos: Rami e Koscielny (França).

Estádio: Pierre-Mauroy, em Lille (França).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo