Esporte

Inglaterra e Eslováquia fazem duelo decisivo por vaga nas oitavas da Eurocopa

19/06/2016 07h53

Saint-Étienne, 19 jun (EFE).- Empolgada com o gol nos acréscimos no clássico britânico contra o País de Gales, a Inglaterra enfrenta a Eslováquia nesta segunda-feira, no estádio Geoffroy-Guichard, para consolidar a liderança do Grupo B da Eurocopa, mas atenta para fato de que uma derrota pode tirá-la das duas primeiras posições do grupo e complicar a sequência no torneio continental.

A equipe de Roy Hodgson chega para a última rodada da fase de grupos na ponta da chave, com quatro pontos. Além da vitória sobre Gales, por 2 a 1, o 'English Team' empatou com a Rússia na estreia, por 1 a 1. Mas a torcida está empolgada com as apresentações do time e também sabe que pode confiar nos atletas que vêm do banco de reservas, depois de Jamie Vardy e Daniel Sturridge terem sido os responsáveis pela virada sobre os galeses.

Para evitar um rival mais complicado nas oitavas, a Inglaterra terá que vencer os eslovacos. Ou até mesmo empatar e torcer também por uma igualdade entre País de Gales, vice-líder do grupo, com três pontos, e Rússia, lanterna, com apenas um, em jogo que também disputado nesta segunda-feira, no Estádio Municipal de Toulouse.

Uma derrota para a Eslováquia e uma vitória de Gales, porém, jogaria o 'English Team' para terceira posição do grupo. Neste caso, o possível adversário das oitavas de final seria a Alemanha.

À princípio, a Inglaterra não deveria temer o próximo adversário, já que bateu a Eslováquia nas três partidas disputadas entre as duas seleções, a última delas em 2009, em Wembley, por 4 a 0, com dois gols de Wayne Rooney. No entanto, a grande partida dos eslovacos contra a Rússia deixou os comandados de Hodgson em alerta.

O técnico inglês tem uma única dúvida para o jogo: dar ou não titularidade aos dois heróis do triunfo sobre o País de Gales. A imprensa inglesa já sonha que Sturridge se transforme em um novo Van Basten. O holandês foi o grande nome da Eurocopa de 1988, apesar de ter começado o torneio continental no banco de reservas.

Já Vardy não esconde que gostaria de estar na equipe principal em vez de ser utilizado apenas nos últimos minutos. "Quando o adversário está cansado, é mais fácil surpreendê-lo. Não me importa entrar nesses momentos, mas treino todos os dias esperando que o treinador olhe pra mim e me inclua entre os titulares", disse.

Caso o destaque do Leicester e Sturridge sejam promovidos à equipe titular, Harry Kane, artilheiro do último Campeonato Inglês, com 25 gols - um a mais que Vardy, mas que vem decepcionando até então na Eurocopa, e Raheem Sterling devem ser sacados do time.

A presença de Marcus Rashford, jogador mais jovem a entrar com a camisa da Inglaterra em uma Eurocopa, como terceiro atacante na partida contra o País de Gales também agradou à torcida inglesa e Hodgson, abrindo o leque de opções do técnico para o torneio.

A Eslováquia, por sua vez, tenta controlar a euforia vivida no país após a vitória sobre a Rússia, por 2 a 1, o primeiro triunfo da seleção na fase final de uma Eurocopa desde o desmembramento da antiga Tchecoslováquia em dois países em 1993.

O objetivo dos comandados de Jan Kozak, que estrearam com uma derrota contra o País de Gales, por 1 a 0, é conseguir pelo menos um empate que os garanta nas oitavas de final. Para a histórica missão, a Eslováquia conta com Marek Hamsik, autor de um dos gols mais bonitos do torneio contra a Rússia.

A empolgação pelo triunfo e pela atuação do jogador do Napoli foi tão grande na Eslováquia que a imprensa local já o elevou ao patamar do craque Cristiano Ronaldo, que ainda está em branco no torneio.

"Eu? Estrela da equipe eslovaca? Não sei, só tento jogar da melhor forma possível para ajudar a equipe a passar da fase de grupos", disse o modesto Hamsik em entrevista ao site da Uefa.

Se Hamsik é um problema para o 'English Team' no ataque, a defesa da Eslováquia tem um profundo conhecedor do futebol inglês. Martik Skrtel, zagueiro do Liverpool desde 2008, sabe muito bem como impedir que os atacantes de Hodgson tenham vida fácil no duelo.

Será também uma partida na qual a Inglaterra enfrentará fantasmas do passado, já que o Geoffroy-Guichard traz lembranças ruins para a torcida. A última vez que o 'English Team' atuou no local foi nas oitavas de final da Copa do Mundo de 1998, sendo eliminada pela Argentina nos pênaltis, após empate por 2 a 2 no tempo normal.

A partida entrou para a história depois de David Beckham, principal astro daquele 'English Team', ter dado um chute em Diego Simeone após ter sofrido uma falta.



Prováveis escalações:

Eslováquia: Kozacik; Pekarik, Skrtel, Durica e Hubocan; Kucka, Hrosovsky, Hamsik; Mak, Duris e Weiss. Técnico: Jan Kozak.

Inglaterra: Hart; Walker, Cahill, Smalling e Rose; Alli, Dier e Rooney; Lallana, Kane (Vardy); Sterling (Sturridge). Técnico: Roy Hodgson.

Árbitro: Carlos Velasco Carballo (Espanha), auxiliado pelos compatriotas Roberto Alonso e Juan Yuste.

Estádio: Geoffroy ++Guichard.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo