Esporte

Polônia pega eliminada Ucrânia e mira liderança do grupo C da Eurocopa

20/06/2016 13h19

Marselha, 20 jun (EFE).- A Polônia encarará nesta terça-feira, às 13h (horário de Brasília), a eliminada Ucrânia, no estádio Vélodrome, em Marselha, de olho na possibilidade de vencer com folga e garantir a primeira colocação do grupo C da Eurocopa, desbancando a favorita Alemanha.

Robert Lewandowski e companhia estão com quatro pontos e saldo positivo de um. Os campeões mundiais, que encararão a Irlanda do Norte, também nesta terça-feira, têm a mesma pontuação, e saldo positivo de dois, por isso ocupam momentaneamente a liderança da chave.

O grande problema para a Polônia é o desempenho do sistema ofensivo, em especial, do goleador do Bayern de Munique, que está em branco na competição. O único gol marcado pela seleção, que venceu os norte-irlandeses por 1 a 0 e empatou com os alemães em 0 a 0, foi do jovem atacante Arkadiusz Milik, na primeira rodada.

Lewandowski, que estabeleceu recorde nas Eliminatórias ao marcar 13 gols, novamente será a grande esperança e está confirmado entre os titulares. A equipe comandada por Adam Nawalka, aliás, deverá ser repetir a formação do duelo com a seleção campeã mundial.

No gol, Wojciech Szczesny deverá seguir fora por causa de lesão, o que deverá permitir a permanência de Lukasz Fabianski no 11 inicial.

O treinador polonês deixou claro que o objetivo é vencer o último confronto na competição e que não haverá qualquer foco em obter resultado que faça escolher ou evitar adversário na sequência da Eurocopa, já que os poloneses podem ocupar do primeiro ao terceiro lugar da chave.

"Não quero especular com a posição que ocuparemos. O mais importante é conquistar os três pontos. Nos preparamos ao máximo para isso" disse Nawalka, em entrevista coletiva.

A Ucrânia, por sua vez, tentará evitar a possibilidade de ser a única seleção que não pontuou na fase de grupos - a Turquia, no grupo D, é outra que ainda não conseguiu nem um empate. Até aqui, a antiga república soviética perdeu duas vezes por 2 a 0, para Alemanha e Irlanda do Norte.

O confrontro entre adversário que tem torcidas rivais, inclusive com incidentes violentos no histórico, fez com que a organização da Euro apontasse para alto risco. Os países vizinhos, sediaram juntos a última edição da competição, mas nunca chegaram a ser aliados esportivos, propriamente ditos.

Para evitar risco de brigas, a prefeitura de Marselha decidiu aumentar as restrições de venda de bebidas alcoólicas no centro da cidade, ao redor do estádio Vélodrome e da fanzone local, assim como nas estações de trem e aeroporto.

Os estabelecimentos terão que deixar de vender em garrafas de vidro, também para evitar que torcedores transformem os vasilhames em armas. Em Marselha, nos primeiros dias de competição, confrontos entre ingleses e russos, 35 pessoas ficaram feridas.



Prováveis escalações:.

Ucrânia: Pyatov; Fedetskiy, Khacheridi, Rakitskiy e Shevchuk; Stepanenko, Sydorchuk e Kovalenko; Yarmolenko, Konoplyanka e Zozulya (ou Seleznyov). Técnico: Mykhailo Fomenko.

Polônia: Fabianski; Piszczek, Glik, Pazdan e Jerdzejczyk; Blaszczykowski, Krychowiak, Maczynski e Grosicki; Milik e Lewandowski. Técnico: Adam Nawalka.

Árbitro: Svein Oddvar Moen (Noruega), auxiliado pelos compatriotas Kim Thomas Haglund e Frank Andas.

Estádio Vélodrome, em Marselha (França).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo