Esporte

Em possível adeus de Ibra, Suécia precisa vencer Bélgica para avançar na Euro

21/06/2016 12h28

Nice, 21 jun (EFE).- Zlatan Ibrahimovic anunciou que se despedirá da seleção da Suécia após o fim da Eurocopa e, para que o adeus não seja com uma melancólica eliminação na fase de grupos, a equipe precisa vencer a Bélgica nesta quarta-feira, no estádio Allianz Riviera, em Nice, para classificar às oitavas de final.

"Amanhã pode ser meu último jogo pela Suécia, mas de toda forma, não irei embora decepcionado. Sempre fui orgulhoso de estar na seleção, de sentir o apoio da torcida", afirmou o camisa 10.

Com apenas um ponto conquistado em seis possíveis, a Suécia ocupa a terceira posição do Grupo E, superando a lanterna Irlanda apenas pelo saldo de gols (-1 contra -3). E precisa vencer a Bélgica, segunda colocada, com três pontos, para avançar. A Itália, com seis pontos, já está classificada como líder da chave.

Apesar da solidez apresentada pela 'Azzurra' nas duas primeiras rodadas - vitória contra a Bélgica (2 a 0) e contra a Suécia (1 a 0) -, as duas seleções entrarão no gramado do Allianz Riviera de olho no resultado do duelo entre Irlanda e Itália, que será disputado no estádio Pierre-Mauroy, em Lille, no mesmo horário. Isso porque o Antonio Conte deve colocar uma equipe repleta de reservas em campo.

Em branco até o momento na Eurocopa, Ibrahimovic terá uma possível última oportunidade de brilhar com a camisa da Suécia e de conseguir uma marca histórica: anotar gols em quatro edições diferentes do torneio. Quem também busca o recorde é o português Cristiano Ronaldo, que assim como o craque sueco vem decepcionando na competição.

Apesar de não ter marcado, o atacante foi responsável pelo único gol marcado pela Suécia na Eurocopa. Dos pés de Ibrahimovic saiu a jogada que terminou com o gol contra do zagueiro irlandês Ciaran Clark. Mas a "lenda", como ele próprio se classificou, desperdiçou uma oportunidade incrível contra a Itália, algo pouco comum.

A Suécia terá outra mudança depois da Eurocopa. Quem também anunciou que está de saída é o técnico Erik Hamren, que, assim como Ibrahimovic, pode fazer sua última partida na seleção.

Para o jogo de vida ou morte para ambos, Hamren terá uma única dúvida: quem será o companheiro de ataque do craque. Marcus Berg iniciou a primeira partida entre os titulares, mas John Guidetti ganhou o posto no segundo jogo. O jogador, porém, acabou substituindo pelo próprio Berg na etapa final do duelo contra a Itália.

Além disso, Hamren não poderá contar com o lateral-direito Michael Lustig, que sofreu lesão na estreia contra a Irlanda. Dessa forma, o zagueiro Victor Lindelöf segue improvisado pelo lado do campo, com Erik Johansson atuando pelo miolo da defesa.

Ibrahimovic, Hamren e a Suécia ainda terão que superar um tabu: não vencem a Bélgica em partidas oficiais desde 1961. O último duelo entre elas ocorreu na Eurocopa de 2000, organizada por belgas e holandeses de forma conjunta, com vitória dos anfitriões por 2 a 1.

Mais uma vez, a Bélgica chega em uma situação melhor para a partida. Para os comandados de Marc Wilmots, basta um empate para garantir a classificação para as oitavas de final. Mas um tropeço deixaria a equipe exposta, já que uma vitória da Irlanda sobre a Itália deixaria os belgas sob risco de eliminação.

Depois das dúvidas levantadas pela atuação contra a 'Azzurra', a "ótima geração" belga fez uma atuação sólida diante da Irlanda. Venceu por 3 a 0, com dois gols de Romelu Lukaku, e boas atuações de Kevin De Bruyne e Eden Hazard, principais nomes do time.

Para a partida, porém, Wilmots tem duas dúvidas. Yannik Carrasco e Moussa Dembelé estão com dores nos tornozelos e podem ser poupados. Neste caso, seriam substituídos por Dries Mertens e Radja Nainggolan, que começou como titular contra a Itália, mas acabou perdendo espaço na equipe na segunda rodada.



Prováveis escalações:

Suécia: Isaksson; Lindelöf, Johansson, Granqvist e Martin; Larsson, Ekdal, Källstrom e Forsberg; Guidetti e Ibrahimovic. Técnico: Erik Hamren.

Bélgica: Courtois; Meunier, Alderweireld, Vermaelen e Vertonghen; Witsel, Dembele (Nainggolan), Carrasco (Mertens), De Bruyne e Hazard; Lukaku. Técnico: Mark Wilmots.

Árbitro: Felix Brych (Alemanha), auxiliado pelos compatriotas Mark Borsch e Stefan Lupp.

Estádio Allianz Riviera, em Nice (França).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo