Esporte

Em Wimbledon, Djokovic tenta dar mais um passo rumo a histórico Grand Slam

26/06/2016 19h07

Londres, 26 jun (EFE).- O sérvio Novak Djokovic, que já fez história ao chegar a Wimbledon tendo conquistado o Aberto da Austrália e Roland Garros, vai tentar dar a capital britânica mais um passo para completar o Grand Slam em 2016, ou seja, conquistar os quatro principais títulos do circuito na mesma temporada.

Atual bicampeão do torneio disputado na grama - também levantou o troféu em 2011 -, o tenista do Leste Europeu pode ser o primeiro desde Rod Laver a obter o feito. Em 1969, o australiano fez a "quadra", que também conta com o US Open, pela segunda vez na carreira, sendo que a primeira foi em 1962.

Desde então, o Grand Slam só foi completado em outras disputas, em duplas, nos juniores, ou no feminino, como pela alemã Steffi Graff, por exemplo, que, em 1988, conquistou os quatro títulos e, de quebra, ainda foi campeã olímpica - algo que também pode acontecer com Djokovic, que ainda não confirmou vinda ao Rio de Janeiro.

Aliás, desde 1992 um tenista não chegava a Wimbledon, para a disputa da chave masculina tendo levado a melhor no Aberto da Austrália e Roland Garros. Na ocasião, o americano Jim Courier venceu dois jogos na capital britânica, mas acabou derrotado pelo russo Andrei Olhovskiy ainda na terceira rodada e deu adeus ao sonho de vencer os quatro principais torneios.

Na edição deste ano, Djokovic estreará nesta segunda-feira, encarando um rival da casa, James Ward, que entrou por convite da organização. Na terceira rodada, se seguir avançando o rival poderá ser Thomaz Bellucci, que duelará primeiro com o belga Ruben Bemelmans e pode pegar o americano Sam Querrey, 28º cabeça de chave, ou o tcheco Lukas Rosol, se chegar à segunda rodada.

Na projeção de Nole, incontestável número 1 do mundo, há possibilidade de duelo com o espanhol David Ferrer nas oitavas de final, o canadense Milos Raonic, nas quartas, e o suíço Roger Federer nas semifinais, isso se todos confirmarem favoritismo.

Na metade debaixo da chave, estão o britânico Andy Murray, que estreia contra o compatriota Liam Broady, o suíço Stan Wawrinka, o francês Richard Gasquet e o austríaco Dominic Thiem, de apenas 22 anos, que vem em franca ascensão no ranking mundial e chegou a ser semifinalista em Roland Garros.

O grande desfalque do torneio em 2016 é Rafael Nadal, que ficou fora da disputa devido a lesão no punho direito, sofrida ainda no Grand Slam disputado na capital francesa. O tenista tenta se recuperar para vir ao Rio de Janeiro disputar os Jogos Olímpicos, em que será porta-bandeira da Espanha na Cerimônia de Abertura.

Além de Thomaz Bellucci, apenas mais um brasileiro, já que André Ghem, Guilherme Clezar e Thiago Monteiro caíram no qualifying, disputará o torneio masculino. Rogério Dutra Silva, número 89 do mundo, encarará o espanhol Nicolás Almagro, na segunda participação na chave principal, em que tentará a primeira vitória.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo