Esporte

Inglaterra se atém à tradição contra modesta Islândia

26/06/2016 17h04

Óscar González.

Nice, 26 jun (EFE).- A seleção da Inglaterra, que conta com jogadores do campeonato de futebol mais tradicional e rico do mundo, enfrentará nesta segunda-feira no estádio Allianz Riviera, em Nice, a modesta Islândia, que disputa a Eurocopa pela primeira vez e sonha em ampliar a façanha com uma vitória nas oitavas de final.

Após a ressaca do "Brexit" e das eleições islandesas, que neste sábado deram o poder ao independente Gudni Johannesson - cujo primeiro ato será viajar a Nice para apoiar a seleção -, o futebol volta a ocupar o centro das atenções dos dois países.

Enquanto uma eliminação pode custar o cargo do técnico inglês, Roy Hodgson, do lado islandês a classificação para as oitavas de final do torneio continental já foi considerada uma grande conquista.

A Islândia se tornou a "equipe de todos", tanto pela humildade com a qual enfrentam cada adversário, com surpreendentes empates com Portugal (1 a 1) e Hungria (1 a 1) e uma inesperada vitória contra a Áustria (2 a 1), como pela simpatia de uma torcida que esvaziou boa parte da ilha, a ponto de 27 mil dos 330 mil cidadãos terem ido à França.

No papel, o confronto aparenta ser desigual, com astros do futebol inglês como Wayne Rooney, Joe Hart e Harry Kane de um lado e Gylfi Sigurdsson, do Swamsea, como o único representante islandês na Premier League.

No entanto, a Islândia balançou as redes em todas as partidas nesta Eurocopa, quatro vezes no total, enquanto a Inglaterra marcou três gols e já passou em branco uma vez.

Por isso, Roy Hodgson, que fez seis mudanças sem efeitos positivos para a partida contra a Eslováquia, alinhará Rooney, Kane e Jamie Vardy no ataque, de modo a dar mais poder de finalização ao time.

"Temos um monte de artilheiros na equipe. Se não tivessem essa qualidade, Kane não teria sido o artilheiro do Campeonato Inglês e Vardy não teria quebrado o recorde com 11 gols em jogos consecutivos", disse o comandante inglês, confiante no setor ofensivo para a próxima partida.

A estratégia da seleção islandesa, já demonstrada nos jogos anteriores, é aproveitar todas as poucas chances de gol e, com o placar favorável, se fechar na defesa para administrar o resultado. Tudo isso aliado ao espírito de equipe para suprir as carências técnicas.

Quem sair vitorioso do duelo desta segunda-feira terá pela frente nas quartas de final a anfitriã França, que derrotou a Irlanda de virada por 2 a 1 no domingo.

.

Prováveis escalações:.

Inglaterra: Hart; Walker, Cahill, Smalling e Rose; Dier, Wilshere e Lallana; Rooney, Kane e Vardy. Técnico: Roy Hodgson.

Islândia: Halldórsson; Saevarsson, Árnason, Ragnar Sigurdsson e Skulason; Gudmundsson, Birkir Bjarnason, Gylfi Sigurdsson e Elmar Bjarnason; Sigthórsson e Bödvarsson. Técnico: Lars Lagerback.

Árbitro: Damir Skomina (Eslovênia), auxiliado pelos compatriotas Jure Praprotnik e Robert Vukan.

Estádio: Allianz Riviera, em Nice (França).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo