Esporte

Itália e Espanha decidem que campeão entrará no caminho da Alemanha na Euro

26/06/2016 15h52

Paris, 26 jun (EFE).- Itália e Espanha farão nesta segunda-feira, às 13h (horário de Brasília), no Stade de France, em Saint-Denis, o confronto mais esperado das oitavas de final da Eurocopa, em que só uma potência continental seguirá viva e entrará em rota de colisão com a atual campeã mundial, Alemanha.

A partida teve tudo para não ocorrer tão precocemente, já que 'Azzurra' e 'Roja' eram grandes favoritas para liderar grupos E e D, respectivamente. Os donos das duas últimas taças continentais, no entanto, acabaram perdendo na rodada final para a Croácia, de virada, por 2 a 1, e acabaram na vice-liderança da chave.

O revés dos espanhóis forçou que seja reeditada a final da última Eurocopa. Pouco menos de quatro anos atrás, em Kiev, na Ucrânia, o duelo pelo título teve goleada por 4 a 0, com gols de David Silva, Jordi Alba, Fernando Torres e Juan Mata. Os dois primeiros fazem parte do elenco que está neste ano no torneio.

Dos 26 que participaram daquele duelo (titulares e reservas que entraram), 14 foram convocados para a Euro, sendo oito da Espanha, Iker Casillas, Gérard Piqué, Sergio Ramos, Jordi Alba, Andrés Iniesta, Cesc Fàbregas, David Silva e Pedro; e seis da Itália, Gianluigi Buffon, Giorgio Chiellini, Andrea Barzagli, Leonardo Bonucci, Daniele de Rossi e Thiago Motta.

Apesar do fracasso em comum na Copa do Mundo do Brasil, em 2014, quando ambas as seleções foram eliminadas ainda na fase de grupos, a 'Azzurra' foi quem passou por maior, com profundas alterações no time titular, além da presença de Antonio Conte no banco de reservas, sucedendo Cesare Prandelli - o comandante, no entanto, já acertou transferência para o Chelsea.

Assim como a Espanha, a Itália também perdeu na fase de grupos, no entanto, o revés foi bem menos traumático, afinal de contas, quando entrou em campo para encarar a Irlanda, que levou a melhor em duelo por 1 a 0, não só a classificação, mas a primeira colocação do grupo E estava assegurado.

A tranquilidade era tanta que Conte optou por fazer oito alterações para o protocolar compromisso, poupando veteranos como Buffon, Chiellini e De Rossi, jogadores com problemas físicos como Antonio Candreva, além de alguns dos destaques dos primeiros jogos, como Marco Parolo e o brasileiro naturalizado Éder.

O plano inicial do comandante 'azzurri' era trazer todos os antigos titulares de volta, no entanto, Candreva, com problema no músculo adutor da coxa direita, não está em plenas condições e ficará de fora. O meia reserva Alessandro Bernadeschi, que levou pancada em um dos joelhos no jogo contra a Irlanda, deve ser preservado.

Apesar de jogar como meia de criação, o atleta da Lazio que desfalcará a Itália vinha atuando como um ala-esquerdo. Com isso, para o lugar dele, as opções são Mattia de Sciglio, que jogaria no lado canhoto, e Matteo Darmian, que entraria na direita e faria com que o ala-direito Alessandro Florenzi fosse invertido.

A Espanha, por sua vez, chega para a partida de oitavas de final sem qualquer problema de lesão ou suspensão. Apesar de ter todos os 23 comandados à disposição, Vicente del Bosque não deverá fazer qualquer alteração com relação a escalação que utilizou nas três primeiras rodadas.

Dessa forma, além de manter a estrutura tática consagrada nos últimos anos, com o 4-3-3, o técnico dará mais uma oportunidade para Nolito, titular mais contestado dos 11. O atacante do Celta de Vigo, que marcou uma vez, contra a Turquia, tem Pedro como sombra, mas o suplente parece não convencer.

A partida desta segunda-feira no Stade de France ainda pode valer o desempate histórico do confronto, já que, de acordo com números da Uefa, foram dez vitórias para cada seleção até hoje, além de 15 empates. Os italianos levam pequena vantagem no número de gols marcados, já que fizeram 40, contra 36 dos espanhóis.

Nas quartas de final, o classificado pegará a Alemanha, que fez jus a condição de campeã mundial e passou fácil neste domingo pela Eslováquia por 3 a 0. O confronto acontecerá no próximo sábado, no estádio Matmut Atlantique, em Bordeaux.



Prováveis escalações:

Itália: Buffon; Barzagli, Bonucci e Chiellini; De Rossi, Florenzi, Parolo, Giaccherini e De Sciglio (ou Darmian); Pellé e Éder. Técnico: Antonio Conte.

Espanha: De Gea; Juanfran, Piqué, Ramos e Alba; Busquets, Iniesta e Fàbregas; Silva, Morata e Nolito. Técnico: Vicente del Bosque.

Árbitro: Cuneyt Çakir (Turquia), auxiliado pelos compatriotas Bahattin Duran e Tarik Ongun.

Estádio: Stade de France, em Saint-Denis (França).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo