Esporte

Kempes crê que Messi voltará atrás e continuará na seleção: "É só uma febre"

29/06/2016 21h33

Madri, 29 jun (EFE).- O ídolo argentino Mario Alberto Kempes, um dos destaques na conquista do título da Copa do Mundo de 1978, disse nesta quarta-feira que acredita que Lionel Messi repensará a decisão de deixar a seleção, anunciada no último domingo após a derrota para o Chile nos pênaltis na final da Copa América.

"Acredito que Messi voltará à seleção, é só uma febre. Acredito que vai refletir e que chegará à Copa da Rússia com uma boa idade. As pessoas se deram conta que Messi é um ser humano. Com as lágrimas, perceberam que não é um marciano. Fez bem em demonstrar que tem sentimentos e que a derrota o machuca", declarou Kempes durante um programa da emissora de rádio espanhola "Cope".

Na opinião do ex-jogador e ex-técnico, o desempenho da 'Albiceleste' na edição de centenário da Copa América foi bom, mas ressaltou que a equipe deveria ter sido mais agressiva na decisão do último domingo.

"A Argentina não fez um campeonato ruim, mas foi mal na final. Não teve iniciativa durante todo o jogo contra o Chile e acabou sendo derrotada nos pênaltis", analisou.

Campeão e artilheiro da Copa do Mundo de e 1978, Kempes lembrou que Messi já disputou quatro decisões pela 'Albiceleste', nas edições de 2007, 2015 e 2016 da Copa América e do Mundial e 2014.

"Chegamos a quatro finais, e a situação não é ruim. Espero que na Rússia muitos dos jogadores sejam os mesmos e não abandonem o barco. Devem deixar a seleção com um triunfo, porque têm de sair pela porta da frente", considerou.

Contudo, o ex-jogador já projeta a bicampeã mundial sem Messi e outros atletas que também disseram que abandonarão a seleção, como o volante Javier Mascherano e o atacante Sergio Agüero.

"Caso eles não voltem, começará outra etapa na seleção. Teremos de formar uma boa equipe e seguir em frente. O mundo não acaba porque a Argentina perdeu quatro finais", disse.

Kempes também falou sobre a Eurocopa e garantiu não ter se surpreendido com a eliminação da Espanha, atual bicampeã, ainda nas oitavas de final.

"É uma seleção diferente, mas que tem de buscar um plano B, porque todo mundo já sabe como joga e o que é preciso fazer para marcá-la. Essa forma de jogar acabou", comentou o ídolo argentino, que revelou sua predileção pela Islândia.

"Joga com uma equipe, em que todos correm. Para vencê-los, é preciso suar gotas de sangue, eles não têm nada a perder. É a surpresa. Parecia que vinha como Chapeuzinho Vermelho e agora tem mostra as presas do lobo feroz", destacou, entre risos.

No entanto, as favoritas ao título, na visão de Kempes, são outras. "As cartas estão entre Alemanha e França. A Itália eu nem cito porque sempre a considero como candidata", encerrou.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo