Esporte

Apostando nos camisas 7, França e Portugal decidem título da Eurocopa

09/07/2016 15h58

Paris, 9 jul (EFE).- As seleções de França e Portugal entrarão em campo neste domingo, às 16h (horário de Brasília), no Stade de France, em Saint-Denis, apostando alto nos seus camisas 7, Antoine Griezmann e Cristiano Ronaldo, respectivamente, para conquistar o título da Eurocopa.

As finalistas chegam ao último jogo esbanjando confiança, já que passaram de forma convincente pela fase anterior, ambos conquistando vitórias por 2 a 0. Os donos da casa despacharam a campeã mundial, Alemanha, e os lusitanos eliminaram o surpreendente País de Gales, de Gareth Bale.

Nos jogos, brilharam os camisas 7. Cristiano Ronaldo marcou um gol e deu assistência para outro, anotado por Nani. Já Griezmann, balançou as redes duas vezes, disparou na artilharia e ainda se tornou o segundo jogador a anotar mais de cinco gols em uma Euro - o outro foi o também francês Michel Platini, com nove, em 1984.

No ano em que o maestro e antigo 10 dos 'Bleus' brilhou, o título veio, inclusive. Há 32 anos, Portugal foi uma das vítimas da seleção francesa comandada por Michel Hidalgo, perdendo nas semifinais por 3 a 2, na prorrogação. Na decisão, a França se sagrou campeã ao vencer a Espanha por 2 a 0.

O troféu foi levantado no estádio Parc des Princes, em casa, assim como a Copa do Mundo de 1998, em que o Brasil caiu na final, no Stade de France, por 3 a 0. A única grande conquista francesa até hoje que não aconteceu no próprio território foi em 2000, na Eurocopa organizada por Bélgica e Holanda.

Na ocasião, os portugueses também foram derrotados, dessa vez por Zinedine Zidane e companhia. De novo nas semifinais, de novo na prorrogação, a vitória 'bleu' foi por 2 a 1. Na sequência, o título veio em duelo com a Itália, em Roterdã.

Aquela edição da Eurocopa, no entanto, foi a uma das últimas grandes competições em que Cristiano Ronaldo não estava em campo por Portugal. Quatro anos depois, em casa, o craque ainda tinha 19 anos, havia acabado de finalizar a primeira temporada no Manchester United e vestia a camisa 17 da seleção - a 7 era de Luís Figo.

Jogando como anfitrião, assim como acontece neste domingo com a França, o atacante teve a primeira grande decepção com os Quinas, perdendo a final para a Grécia por 1 a 0. CR7 lutou muito, mas não conseguiu levar o primeiro título para o país.

Na final da Eurocopa, Cristiano Ronaldo e Antoine Griezmann reeditarão duelo realizado em 28 de maio deste ano. O primeiro, defendendo o Real Madrid, que venceu nos pênaltis o Atlético de Madrid, do segundo, na final da Liga dos Campeões da Europa.

Outro atleta que participou daquela decisão foi o zagueiro Pepe, que também saiu do estádio San Siro com o título. O brasileiro naturalizado português, no entanto, é o único dos 46 atletas inscritos pelas duas seleções, que chega para a final como dúvida, por causa de problemas musculares.

O defensor do Real Madrid já perdeu a partida contra a Polônia, pelas quartas de final. Nos últimos dias, ele ficou trabalhando em separado do restante do elenco, com o fisioterapeuta António Gaspar. Caso Pepe não atue, Bruno Alves será mantido na linha de zaga, ao lado de José Fonte.

O técnico Fernando Santos não confirmou, além disso, se o volante William Carvalho, que cumpriu suspensão contra País de Gales, irá retornar a equipe. Contra os Bale e companhia, Danilo Pereira substituiu o titular nas semifinais.

Na França, Didier Deschamps não chegou a anunciar o 11 inicial que alinhará, no entanto, a expectativa é pela repetição da formação que derrotou a Alemanha, com a manutenção do zagueiro Samuel Umtiti e do meia Moussa Sissoko, que foram mantidos após bom desempenho nas quartas de final.

No retrospecto histórico, de acordo com dados da Uefa, os anfitriões da Euro levam larga vantagem, com 18 vitórias em 24 partidas disputadas. Os portugueses levaram a melhor em cinco jogos e houve apenas um empate.



Prováveis escalações:.

Portugal: Rui Patrício; Cédric, Fonte, Pepe (ou Bruno Alves), Guerreiro; William Carvalho (ou Danilo), João Mário, Adrien e Renato Sanches; Nani e Cristiano Ronaldo. Técnico: Fernando Santos.

França: Lloris; Sagna, Koscielny, Umtiti e Evra; Matuidi, Pogba; Sissoko, Griezmann, Payet; Giroud. Técnico: Didier Deschamps.

Árbitro: Mark Clattenburg (Inglaterra), auxiliado pelos compatriotas Simon Beck e Jake Collin.

Estádio: Stade de France, em Saint-Denis (França).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo