Esporte

Del Valle e Nacional de Medellín iniciam final histórica em Quito

19/07/2016 16h01

Guayaquil (Equador), 19 jul (EFE).- Independiente del Valle e Nacional de Medellín se enfrentarão nesta quarta-feira no Estádio Olímpico Atahualpa, em Quito, em jogo de ida da final da Taça Libertadores, a primeira desde 1991 sem equipes brasileiras ou argentinas.

Campeão em 1989, o Nacional recuperou o protagonismo com a melhor campanha da fase de grupos. Depois, passou por Huracán, eliminou o Rosario Central de forma heroica, com um gol nos acréscimos do segundo tempo do jogo de volta, e deixou o São Paulo para trás com duas vitórias.

Já o Del Valle sonha ser o segundo time equatoriano a conquistar o título da Libertadores, oito anos depois que a LDU de Quito calou o Maracanã com uma vitória sobre o Fluminense nos pênaltis na decisão em 2008. Antes, apenas o Barcelona de Guayaquil, derrotado pelo Vasco em 1998, havia representado o país na decisão.

Ambos chegam à final após deixar para trás dois grandes do continente. Se o Nacional deixou o Tricolor paulista para trás, a equipe do Equador não fez por menos e despachou o Boca Juniors. Dessa forma, a decisão não tem argentinos nem brasileiros, algo que não acontecia desde o triunfo do Colo-Colo sobre o Olimpia, há 25 anos.

O Del Valle aposta nos gols do meia Junior Sornoza, que teria um acordo fechado com o Fluminense, e do atacante José Angulo. Os dois são os maiores artilheiros do time no torneio continental, com seis gols cada.

"Temos confiança que podemos dar esse último passo. O melhor será o campeão. Na prévia, há favoritos, que algumas vezes são confirmados e outras vezes não. Nas nossas eliminatórias, nunca o favorito passou", declarou o técnico da equipe equatoriana, que eliminou River Plate, Pumas e Boca Juniors, Pablo Repetto.

No Nacional, o técnico Reinaldo Rueda perdeu peças importantes durante a pausa para a Copa América, como os atacantes Jonathan Copete, agora no Santos, e Víctor Ibarbo, que acertou com o Panathinaikos, da Grécia.

Além disso, alguns jogadores podem ter problemas para manter o foco na partida, já que podem estar de saída. São os casos do volante Sebastián Pérez, que poderia ir para Estados Unidos ou Bélgica, e o meia-atacantre Marlos Moreno, alvo do Valencia.

Quem está com o moral mais alto no elenco é o atacante Ángel Borja, que marcou os quatro gols do time de Medellín na eliminatória contra o São Paulo.

"Estamos frente a um adversário de grande nível. Para nós, não é surpresa. Foi um prêmio a muitos anos de trabalho de um projeto esportivo e social", disse o treinador Reinaldo Rueda.



Prováveis escalações:.

Independiente del Valle: Azcona; Núñez, Caicedo, Mina e Tellechea; Orejuela, Rizotto, Cabezas e Sornoza; Julio Angulo e José Angulo. Técnico: Pablo Repetto.

Nacional de Medellín: Armani; Bocanegra, Sánchez, Henríquez e Díaz; Arias, Pérez, Berrío e Torres; Moreno e Borja. Técnico: Reinaldo Rueda.

Árbitro: Enrique Cáceres (Paraguai) auxiliado pelos compatriotas Eduardo Cardozo e Milciades Saldívar.

Estádio Olímpico Atahualpa, em Quito.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo