Esporte

Hamilton tenta dar novo bote Rosberg e assumir liderança na Hungria

21/07/2016 15h06

Redação Central, 21 jul (EFE).- O Grande Prêmio da Hungria pode terminar com mudança na liderança do Campeonato Mundial de Fórmula 1, isso se o britânico Lewis Hamilton mantiver o retrospecto recente e voltar a ficar na frente do companheiro de equipe, o alemão Nico Rosberg.

O dono dos títulos das duas últimas temporadas, com a vitória em casa, no circuito de Silverstone, duas semanas atrás, chegou aos 167 pontos. O rival, que cruzou a linha de chegada em segundo, mas acabou punido e caiu para terceiro, por se valer de comunicação via rádio com os boxes, foi aos 168.

Com isso, em qualquer posição acima do oitavo lugar que conseguir chegar, desde que fique a frente de Rosberg, Hamilton assumirá a ponta do Mundial. Nas últimas cinco provas, o britânico levou a melhor sobre o concorrente, sempre com vitória.

Há quase três meses, antes da reação fulminante do atual bicampeão, a vantagem do alemão era de 43 pontos (100 a 57), ao término do GP da Rússia, em Sochi, em que o líder venceu pela quarta vez consecutiva em quatro provas disputadas.

No circuito de Hungaroring, no entanto, a Mercedes tentará quebrar um jejum pouco usual de dois anos sem vitórias, já que o australiano Daniel Ricciardo, da Red Bull, levou a melhor em 2014, e o alemão Sebastian Vettel, da Ferrari, no ano seguinte.

Nas duas ocasiões, no entanto, Hamilton, última a vencer pela escuderia prateada na Hungria, em 2013, ficou a frente de Rosberg na prova. Há dois anos, foi terceiro e o companheiro foi quarto, e no ano passado, terminou em sexto e o alemão em oitavo.

Longe da batalha pela ponta, com chances cada vez mais limitadas de conquistar o título, aparecem os pilotos de Ferrari e Red Bull, que travam duelo equilibrado pela terceira colocação na temporada, em que estão separados por apenas 16 pontos.

O finlandês Kimi Raikkonen, quinto na Grã-Bretanha, agora é o primeiro depois de Rosberg e Hamilton na tabela, com 106 pontos, seguido por Ricciardo, com 100, Vettel, com 98, e o holandês Max Verstappen, com 90.

O jovem de 18 anos, segundo nas duas últimas provas, atravessa grande fase. Desde que chegou a Red Bull, no GP da Espanha, após ser promovido da Toro Rosso, marcou 75 pontos, ficando atrás no período apenas de Hamilton, que cravou 110.

Felipe Massa, da Williams, segue sofrendo com o desempenho do carro e tenta a volta por cima na Hungria, onde nunca venceu e onde viveu um dos grandes dramas da carreira, em 2009, quando sofreu grave ferimento na cabeça, ao ser atingido por peça que saiu da Brawn de Rubens Barrichello.

O outro brasileiro do grid, Felipe Nasr, segue em busca dos primeiros pontos na temporada, agora com a venda da Sauber para um grupo de investimento francês. Fundador do time, Peter Sauber deu lugar a Pascal Picci na presidência, mas Monisha Kaltenborn segue na direção-geral.

Treino de classificação e corrida, que acontecerão no sábado e domingo, respectivamente, terão início às 9h (horário de Brasília). O primeiro ronco dos motores acontecerá ás 5h desta sexta-feira, com a primeira sessão livre.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo