Esporte

Wada diz que relatório McLaren foi divulgado quando havia provas concretas

01/08/2016 16h13

Redação Central, 1 ago (EFE).- A Agência Mundial Antidoping (Wada) divulgou nesta segunda-feira que a publicação do relatório McLaren, que aponta para a existência de um sistema de doping patrocinado pelo governo na Rússia, durante os Jogos Olímpicos de Inverno, em Sochi, só foi divulgado quando foram obtidas provas.

Em comunicado, a entidade admite que a publicação do relatório há duas semanas "foi desestabilizadora" para a organização dos Jogos do Rio de Janeiro, mas garantiu que a divulgação aconteceu dentro do Código Mundial Antidoping.

O relatório, encomendado pela Wada ao advogado canadense Richard McLaren, foi divulgado no dia 18 de julho, e teve como consequência o banimento de diversos atletas russos dos Jogos, após o COI determinasse que todos que já foram flagrados em exames antidoping anteriores, deveriam ficar fora da Olimpíada.

"Apesar de estar desestabilizando o período prévio aos Jogos, é evidente que, dada a gravidade das revelações contidas no relatório, tinha que ser publicado para que fosse possível agir sem demora", afirmou o presidente da Agência Mundial Antidoping, Craig Reedie.

De acordo com o diretor-geral da Wada, Olivier Niggli, a entidade ajudou no repasse de informações relativas aos ateltas, para cada federação internacional decidir se autorizaria ou não a presença nos Jogos, como orientou o COI.

"Deve se ter em conta, no entanto, que o enfoque do professor McLaren, até agora, estava fixado em estabelecer a participação do governo russo, e não dos atletas individuais que podem ter se beneficiado", afirmou o dirigente.

A Wada destacou que uma Comissão Independente foi criada após a veiculação, em dezembro de 2014, de documentário da emissora alemã de televisão "ARD", que sugeria um possível doping em massa de atletas russos, e que os trabalhos foram iniciados já no mês seguinte.

O relatório elaborado na ocasião, apontou que a Rússia não tinha um sistema restrito ao atletismo, e que o serviço secreto russo estava presente dentros laboratórios de Sochi e Moscou. Na época, no entanto, não havia "evidências concretas" para acusar outras entidades e atletas.

Em novembro de 2015, relatório da comissão expôs o esquema de doping no atletismo da Rússia, fazendo com que a Wada entrasse em ação, descredenciando o laboratório de Moscou e suspendendo a federação do país.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo