Esporte

Meninas do futebol estreiam vencendo e dão 1ª alegria à torcida da casa

03/08/2016 18h35

(Corrige lead)

Douglas Rocha.

Rio de Janeiro, 3 ago (EFE).- A participação do Time Brasil nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro começou de forma vitoriosa nesta quarta-feira, com o triunfo da seleção feminina de futebol sobre a China por 3 a 0 no Estádio Olímpico Nilton Santos, o Engenhão, pelo grupo E da competição.

Superior desde o começo da partida no Rio, a equipe dirigida pelo técnico Oswaldo Alvarez soube lidar com a retranca e a marcação forte da representante da Ásia, medalha de prata em 1996. Houve um gol no primeiro tempo, feito pela zagueira Mônica, e outros dois no segundo, das atacantes Andressa Alves e Cristiane.

As brasileiras até tiveram outras boas chances de gol, mas, apesar de não as terem convertido, saíram na frente na chave, com três pontos e saldo melhor que o da Suécia, que na "abertura extraoficial" do Rio 2016, também no Engenhão, bateu a África do Sul por 1 a 0.

A equipe comandada por Vadão voltará a campo no próximo sábado, mais uma vez no estádio olímpico, em confronto direto com as suecas pela liderança. No mesmo dia e no mesmo local, as chinesas buscarão a reabilitalção diante das sul-africanas.

Desde o começo, ficou claro que as donas da casa teriam o controle das ações, empurradas pela torcida, que, mesmo timidamente e sem encher o estádio, tentou fazer seu papel. Já a seleção asiática mostrou que "cozinharia" o duelo o quanto pudesse. Logo em seu primeiro tiro de meta, a goleira Zhao Lina fez cera, deixando explícitas as suas intenções.

Cristiane foi quem apresentou o cartão de visitas do Brasil com um chute de fora da área, mas a execução foi fraca, e a goleira segurou sem problemas. Mais tarde, aos 13, a atacante deu mais trabalho, escorando o cruzamento de Tamires, mas a camisa 1 da China defendeu novamente, com um belo salto no cantinho direito.

As chinesas iam pouco ao ataque, mas a seleção brasileira não conseguia imprimir um ritmo forte até então. Bia recebeu de Fabiana nas costas da zaga e mandou por cima do travessão, aos 19. A camisa 16 tentou de novo aos 26 minutos, depois do escanteio, mas cabeceou para fora.

A pressão da equipe anfitriã foi aumentando, e a bola quase entrou aos 33. Em confusão na área, Cristiane tocou de bico de chuteira, e a zaga cortou em cima da linha. A jogada prosseguiu, e a bola foi até Formiga, que arrematou em curva e tirou tinta da trave esquerda.

A insistência enfim deu resultado aos 36, e a equipe vice-campeã olímpica em 2004 e 2008 fez 1 a 0. Depois de cobrança de falta da esquerda, a goleira "caçou" borboletas, e Mônica cabeceou no canto. A bola ainda passou por três atletas asiáticas antes de entrar.

O Brasil então tirou um pouco o pé e, embora se mantivesse no campo de ataque, levou um susto nos últimos segundos antes do intervalo. Aos 46, Fabiana recuou de cabeça, a goleiro Bárbara estava fora do gol e foi surpreendida, mas teve sorte e viu a bola raspar o pé da trave.

As brasileiras voltaram do intervalo com tudo, e o segundo poderia ter acontecido logo aos três minutos. Bia partiu livre pela esquerda e cruzou rasteiro procurando Andressa Alves. Wang Shanshan cortou parcialmente, mas Cristiane não conseguiu aproveitar a sobra.

Bastante marcada, Marta finalmente teve liberdade aos 13 minutos e não decepcionou. Andressinha, que entrara instantes antes, lançou a craque, que conduziu com categoria pela ponta esquerda, afunilou e tocou para Andressa Alves, que emendou de primeira e estufou a rede.

O lance do segundo gol acordou a fera, que voltou a incomodar as adversárias aos 20. A camisa 10 tabelou com Bia, cortou a marcação perto da meia-lua e chutou rasteiro. Zhao Lina se esticou e espalmou para fora.

A torcida pedia mais um e entoava o tradicional "Eu sou brasileiro com muito orgulho, com muito amor", mas o ímpeto em campo já não era o mesmo. Aos 30, Tamires cruzou fechado buscando Cristiane, mas Liu Shanshan afastou.

Com a partida já resolvida, parte do público deixou o apoio à seleção de lado para iniciar uma disputa clubística. Um grupo puxou o hino do Flamengo, mas foi rapidamente coberto por vaias. Enquanto isso, Andressinha pegou a sobra depois de mais um escanteio, e a defesa se enrolou, mas nenhuma brasileira apareceu para colocar para o gol, aos 41.

Quem fez com que a torcida voltasse a cantar em um só coro foi Cristiane, que assinalou o terceiro quatro minutos depois. Andressinha bateu falta da intemediária, a camisa 11 se antecipou à goleira e marcou de cabeça.



Ficha técnica:

Brasil: Bárbara, Fabiana (Poliana), Rafaelle, Mônica e Tamires; Thaisa (Andressinha), Formiga e Marta (Debinha); Andressa Alves, Bia e Cristiane. Técnico: Oswaldo Alvarez.

China: Zhao Lina; Li Dongna, Wang Shanshan (Ma Xiaoxu), Liu Shanshan e Wu Haiyan; Xue Jiao, Tan Ruyin, Zhang Rui e Wang Shuang (Gu Yasha); Ma Xiaoxu e Li Ying. Técnico: Bruno Bini.

Árbitra: Anne Carol Chenard (Canadá), auxiliada pelas compatriotas Marie-Josee Charbonneau e Suzanne Morisset.

Cartão amarelo: Wu Haiyan (China).

Gols: Mônica, Andressa Alves e Cristiane (Brasil).

Estádio: Engenhão, no Rio de Janeiro.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo