Esporte

Bach diz que autorizar Rússia nos Jogos do Rio significou "fazer justiça"

04/08/2016 15h39

Rio de Janeiro, 4 ago (EFE).- O presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, afirmou que a decisão sobre a participação russa no Rio 2016 "foi tomada para fazer justiça" e disse acreditar que "a Rússia estará à altura de seu compromisso"

"Não há uma tentativa de ajudar um país ou outro. É uma decisão tomada para fazer justiça, decisão que só pudemos tomar sobre as bases que estão à nossa disposição. A justiça deve ser cega, deve aplicar as normas do direito e da lei natural, e foi isso que o COI fez", disse Bach.

O dirigente concedeu uma entrevista coletiva nesta quinta-feira no Rio de Janeiro ao término da sessão realizada pela entidade, pouco após o Comitê Olímpico Russo anunciar que a Rússia recebeu o sinal verde do COI para competir nos Jogos.

"Não é que eu tenha ajudado. É preciso entender os fatos e esperamos que a Rússia esteja à altura de seu compromisso. Os fatos são muito graves, aparecem em um relatório com alegações muito detalhadas e dirigidas ao Ministério de Esportes russo. Tivemos que tomar medidas contra as pessoas implicadas porque as acusações são muito graves e o ministro russo não foi credenciado", informou Bach. EFE

omm/vnm

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo