Esporte

Técnico da Argentina elogia Portugal, mas lamenta chances perdidas na estreia

04/08/2016 21h46

Rio de Janeiro, 4 ago (EFE).- Após a derrota para Portugal, por 2 a 0, na estreia pelo grupo D do torneio de futebol dos Jogos Olímpicos de 2016, o técnico da Argentina, Julio Olarticoechea, elogiou a postura do adversário na partida, mas lamentou as várias oportunidades perdidas por seu time durante o duelo.

Em entrevista coletiva após o jogo, disputado no Engenhão, Olarticoecha disse que gostou do que seus jogadores apresentaram, especialmente no primeiro tempo, apesar do tropeço. E ressaltou o toque de bola de Portugal, que matou a partida na etapa final, com gols de Gonçalo Paciencia e Pité.

"Eles são uma equipe intensa, complicaram nos primeiros 20 minutos. Depois igualamos. Tivemos na etapa inicial quatro grandes chances. Tivemos oportunidades claras. Mas o rival, no final do segundo tempo, acabou vencendo. Gostei da estrutura da minha equipe, mas ainda nos falta jogo", disse o treinador, destacando a falta de entrosamento de sua equipe como fator decisivo para a derrota.

"Nossos problemas defensivos foram produto, por um lado, da rapidez do nosso rival. Pareciam que estavam jogando de memória. É uma mostra da preparação, de que eles trabalharam muito tempo juntos. Nós fizemos mudanças no ataque e tentamos arriscar, mas eles foram melhores. Nós não jogamos tão bem como desejávamos", disse.

O treinador também isentou o goleiro Geronimo Rulli, que falhou feio no segundo gol de Portugal. "Às vezes isso acontece. Não podemos culpá-lo. É parte da experiência", destacou.

"Não sei se esse foi o jogo mais difícil (do grupo), mas nosso rival é um candidato à medalha. Eles têm um estilo de jogo próprio e hoje nós vimos isso. Apesar de termos perdido, temos que saber que fizemos coisas boas e que também há coisas a se corrigir", comentou o técnico, que foi campeão da Copa do Mundo como jogador da Argentina em 1986.

Olarticoechea destacou que as chances de classificação da 'Albiceleste' no grupo não estão em risco apesar da derrota. Mas destacou que a equipe precisará ter cuidado com o próximo adversário, a Argélia, que perdeu para Honduras, por 3 a 2.

"Temos que ter mais equilíbrio, mas sem perder a potência ofensiva. Tivemos oportunidades de gol e não fizemos, e as partidas se ganham com gols. Quem viu o jogo (da Argélia) foi meu assistente. Ambas são equipes dinâmicas também. Temos que ter cuidado, até porque teremos que vencê-los", destacou.

Além disso, o técnico argentino lamentou a presença de grandes craques nos Jogos Olímpicos, como Cristiano Ronaldo e Lionel Messi.

"Os grandes clubes europeus têm dinheiro e não deixam seus jogadores terem a possibilidade e a experiência de participar de uma competição tão importante como essa. E não é só na Argentina. Eu lamento por todos que não puderam estar aqui", concluiu.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo