Esporte

Papa escreve à equipe olímpica de refugiados e pede que deem exemplo de paz

06/08/2016 08h47

Cidade do Vaticano, 6 ago (EFE).- O papa Francisco escreveu uma carta à equipe olímpica formada por refugiados e pediu que com "a coragem e a força" que levam possam representar "um grito de fraternidade e de paz" ao mundo.

"Quero que recebam minha saudação e meus desejos de sucesso nestas Olimpíadas. Que a coragem e a força que levam dentro possam expressar através destes Jogos Olímpicos um grito de fraternidade e de paz", diz a carta, publicada neste sábado pela "Rádio Vaticano".

O pontífice manifestou seu desejo de que a humanidade, com o exemplo destes esportistas refugiados, possa "compreender que a paz é possível".

"Pelo contrário, com a guerra, tudo se perde. Desejo que vosso testemunho faça bem a todos", concluiu Francisco.

Esta equipe de refugiados desfilou ontem à noite sob a bandeira olímpica no estádio de Maracanã, no Rio de Janeiro, e é composta por um total de dez atletas, seis homens e quatro mulheres.

Trata-se de dois nadadores sírios, dois judocas da República Democrática do Congo e seis corredores provenientes da Etiópia e Sudão do Sul, todos eles com o comum denominador de ter fugido da violência em seus países para buscar refúgio em outros Estados.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo