Esporte

Com a força da torcida, Brasil briga por 3 medalhas na natação neste domingo

07/08/2016 17h55

Rio de Janeiro, 7 ago (EFE).- O Time Brasil terá três chances de medalha em provas de natação na noite deste domingo, no Centro Aquático Olímpico, com João Luiz Gomes Júnior e Felipe França na decisão dos 100m peito e, mais tarde, no revezamento 4x100m livre masculino.

Classificados no sábado, Felipe avançou com o sexto melhor tempo, e competirá na raia sete. Com a sétima melhor marca entre os finalistas, João estará na primeira raia para a disputa da primeira medalha olímpica do país na natação no Rio de Janeiro.

No revezamento, os brasileiros fecharam a bateria com o quarto melhor tempo, 3min14s06, e foram à decisão na quinta posição, empatados com os canadenses. A Rússia fez o melhor tempo geral, com 3min12s04.

De acordo com os atletas, conseguir a classificação durante a tarde e encarar uma decisão à noite não é motivo para mudar a rotina. Além disso, o apoio da torcida promete ser fundamental para um possível pódio.

"A pressão está muito forte e podemos melhorar, já quebramos o gelo, entendemos essa atmosfera da torcida. É muita honra representar tanta gente. Vimos que o nível é alto, mas todos temos algo a tirar. A primeira vez na água é sempre mais difícil. Até a noite vamos seguir uma rotina normal, mas poupando o máximo de energia", disse Nicolas Nilo, o segundo a cair na água pelo revezamento.

Para Marcelo Chierighini, que iniciou o revezamento em alta velocidade e chegou a bater na primeira posição, a participação dos torcedores fez diferença no desempenho dos nadadores, que ainda podem melhorar, segundo ele.

"Nunca vi nada parecido com isso. Consegui escutar a galera berrando quando virei, debaixo d'água. Foi um bom tempo, mas queria mais baixo. A semifinal é imprevisível porque a gente pode melhorar muito, mas eles (adversários) também", analisou.

Mais cedo, o Brasil também garantiu uma vaga nas semifinais dos 100m costas com Guilherme Guido, que fez o 13º melhor tempo e também volta a competir à noite.

A disputa foi acirrada, principalmente na segunda metade da bateria. Guido virou em oitavo e conseguiu se recuperar, finalizando a prova na quinta posição, com 53s80 no cronômetro. O francês Camille Lacourt, com 52seg96, fez o menor tempo.

"Tenho que melhorar a saída, foi muito funda. Tenho que corrigir isso e fechar bem a prova. Acho que que com 53s01 é possível chegar à final e vejo o público como um incentivo", declarou.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo