Esporte

Nadal admite que punho não está 100% e diz que não falará mais a respeito

07/08/2016 17h56

Rio de Janeiro, 7 ago (EFE).- Apesar da vitória na estreia no torneio de tênis dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro neste domingo sobre o argentino Federico Delbonis, o espanhol Rafael Nadal admitiu que não está completamente recuperado da lesão no punho que o afastou das competições por mais de dois meses, mas avisou aos jornalistas que não falará mais a respeito.

"O punho não está perfeito e já disse outras vezes, não quero mais falar sobre isso, é a última vez que falo durante o torneio. Já comentei que se não se tratasse de uma Olimpíada, repito, qualquer outro torneio normal do circuiro, eu não estaria aqui porque era necessário mais tempo para ficar 100%. Mas se trata de uma chance que não se tem todos os anos, é algo inesquecível", declarou Nadal em entrevista coletiva após bater Delbonis por 2 a 0, com parciais de 6-2 e 6-1.

"Eu senti falta de ter participado em 2012, e agora estou curtindo muito, estou feliz e dando o meu melhor a cada segundo. Hoje me senti muito bem em quadra e agora a minha prioridade é jogar e depois descansar. E para não restar qualquer dúvida, as duplas têm a mesma importância que a chave de simples", acrescentou o número 5 do mundo, que estreará em duplas ainda hoje.

Dores no punho à parte, Nadal se disse satisfeito por voltar a competir. Ele estava fora de combate desde 26 de maio, quando bateu outro argentino, Facundo Bagnis, pela segunda rodada de Roland Garros.

"É muito bom voltar às quadras, principalmente em uma edição dos Jogos Olímpicos. Curti muito a partida, com um ótimo público, e gostei muito da forma como comecei a competição", comemorou.

Esta é a sexta vez que o espanhol compete no Brasil. Ele venceu o Brasil Open em 2005 e 2013, o Rio Open em 2014 e caiu nas semifinais na capital fluminense em 2015 e 2016. Segundo ele, o país e os latino-americanos como um todos são especiais.

"Sempre que estou na América Latina tenho ótimas sensações relacionadas ao público. Já estive no Brasil bastatantes vezes, e o público hoje esteve fantástico, criaram um ambiente muito alegre, que me passou uma grande energia positiva, o que é muito imoportante para mim", destacou o ex-líder do ranking mundial, que, no entanto, fez críticas às quadras do Centro Olímpico de Tênis.

"O telão onde colocam o resultado está colocado em um local muito central. Dependendo da área em que a bola estão, não é possível enxergá-la. Depois diminuíram a intensidade, mas não foi suficiente. Aquele azul brilhando lá atrás impede de ver a bola. Inclusive deixei de sacar aberto porque simplesmente não sabia o que aconteceria em seguida. Está mal pensado, falando bem claro", considerou.

Nadal também teve problemas durante o treino pela mannhã, quando ventou bastante. "Caiu um pedaço de madeira de dois metros um pouco perto de mim e poderia cair outro. É um tema de segurança e não consegui terminar o treino", relatou.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo