Esporte

Bellucci sai na frente, mas não resiste a Nadal e é eliminado do Rio 2016

12/08/2016 17h11

Douglas Rocha.

Rio de Janeiro, 12 ago (EFE).- As quase 10 mil pessoas que foram à quadra central do Centro Olímpico de Tênis nesta sexta-feira estiveram perto de assistir a um momento histórico, mas o brasileiro Thomaz Bellucci não teve forças para consolidar a vantagem que constriu e acabou sendo eliminado dos Jogos do Rio de Janeiro pelo espanhol Rafael Nadal.

Primeiro tenista do país a chegar às quartas de final desde 2000, quando Gustavo Kuerten perdeu para o russo Yevgeny Kafelnikov, Bellucci teve a chance de ser o segundo em toda a história a ir às semifinais, igualando o feito de Fernando Meligeni há 20 anos em Atlanta. Contudo, Nadal mostrou porque é um dos melhores de todos os tempos e venceu por 2 sets a 1 de virada, com parciais de 2-6, 6-4 e 6-2, em 2h01min de partida.

Enquanto o atleta da casa está fora dos Jogos, Nadal segue firme em duas frentes. O espanhol enfrentará o vencedor do jogo entre seu compatriota Roberto Bautista-Agut e o argentino Juan Martín del Potro nas semifinais de simples amanhã e, ainda hoje, disputará a final de duplas. Ele e Marc López vão encarar os romenos Horia Tecau e Florin Mergea.

De quebra, o atual quinto colocado do ranking mundial se manteve invicto diante do 54º. Agora foram seis confrontos entre eles, com seis triunfos do tenista nove vezes campeão de Roland Garros.

Como se poderia esperar, o paulista teve a maioria da torcida a seu favor, principalmente pelos "torcedores de ocasião". Quem acompanha tênis mais de perto, porém, ficou um pouco dividido, já que o 'Touro Miúra' também tem muitos fãs no Brasil, como foi visto nas outras cinco vezes em que esteve no país.

Bellucci admitiu na véspera que temia o nervosismo, mas esteve bastante solto no começo, e quem parecia mais tempo era o adversário, que perdeu o serviço logo no terceiro game, na primeira chance que cedeu ao brasileiro.

O tenista da casa não se assustou com o feito que ia realizando e continuou firme no saque, além de não cometer muito erros. Foram apenas seis no primeiro set, contra dez do campeão olímpico de Pequim 2008.

Ciente de que qualquer falha contra jogadores é fatal e que cada pequena oportunidade deve ser aproveitada, Bellucci colocou o espanhol para correr e obteve nova quebra no sétimo game, com forehands fortess e precisos, além do apoio de um sonoro "vamos quebrar!" vindo das arquibancadas. Na sequência, o paulista confirmou e fechou em 6-2, em 32 minutos.

Na memória do torcedor e talvez do próprio tenista da casa, logo veio o duelo com o sérvio Novak Djokovic nas oitavas de final do Masters 1000 de Roma, em maio. Na ocasião, Bellucci venceu o primeiro set com pneu, mas levou a virada e foi eliminado.

Logo no começo da segunda parcial, Nadal ficou atrás em 0-30 e segundo serviço, com o braço aparentemente encolhido. Mas Thomaz não conseguiu aproveitar e sofreu a virada no primeiro game. Três games depois, foi o "anfitrião" que se viu nas cordas com um 0-40 após smash e voleios errados. Apesar de ter feito dois pontos, ele perdeu o saque com uma má subida à rede, que abriu espaço para uma passada.

O set então seguiu saque a saque, com mais dificuldades para o brasileiro, que, entretanto, teve três chances para devolver a quebra quando perdia por 5-3. Um voleio para fora comprometeu, mas um winner de segundo saque o proporcionou a volta à briga.

Mas a alegria da maior parte do público durou poucos minutos. Com dois erros não forçados em seu serviço, o paulista foi derrotado por 6-4, em 44 minutos.

As oportunidades até apareciam, mas Bellucci vacilava. Com o placar em 1-1, Nadal serviu em 30-30, e o número 1 do Brasil teve a bola nas mãos para chegar ao break point, mas a deu nas mãos do adversário, que aproveitou e depois confirmou para ficar em 2-1.

Quem sacava sentia a pressão, e o 54º colocado do ranking da ATP acabou sendo quebrado no quarto game. O brasileiro ainda deixou o adversário em 0-30 logo na sequência, mas não consolidou a reação e viu o placar apontar 4-1 para o terceiro cabeça de chave.

Foi então que alguns excessos de público ficaram mais evidentes. No despero para ajudar o atleta da casa, alguns passaram a gritar no meio dos pontos, principalmente no momento em que Nadal sacaria.

Contrariado, mas sem se abalar, o espanhol foi levando se mantendo confortavelmente na dianteira até quebrar novamente no oitavo game e confirmar presença nas semifinais levando a melhor na parcial derradeira por 6-2.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo