Esporte

Brasil sofre contra angolanas, mas deslancha no fim e vai às quartas de final

12/08/2016 10h58

Rio de Janeiro, 12 ago (EFE).- A seleção brasileira sofreu, mas, após deslanchar no segundo tempo, venceu nesta sexta-feira Angola por 28 a 24, pela quarta rodada do torneio feminino de handebol dos Jogos Olímpicos, e garantiu classificação antecipada para as quartas de final.

Depois de uma primeira etapa com muitos erros e igualdade em 13 a 13, as campeãs mundiais em 2013 contaram com grande atuação de Ana Paula, que balançou as redes sete vezes, Dara e da goleira Babi, especialmene nos minutos finais.

A grande artilheira do jogo, no entanto, foi a camisa 9 de Angola, Natália, que marcou oito gols.

O Brasil, com a vitória, chegou aos seis pontos, assumindo provisoriamente a ponta isolada do grupo A, deixando Angola com quatro. Mais tarde, jogam Romênia (dois pontos) e Espanha (quatro), e Montenegro (zero) e Noruega (quatro).

As donas da casa voltarão a quadra neste domingo, mais uma vez abrindo a rodada, às 9h30 (horário de Brasília), em duelo as lanternas do grupo, as montenegrinas. A partida será a última da seleção nesta primeira fase.

O começo de jogo indicou que as brasileiras não teriam grande dificuldade para superar as adversárias, que vem fazendo boa campanha no torneio. Duda abriu o placar aos 44 segundos, e Alexandra ampliou pouco depois, para delírio da torcida, que compareceu em bom número a Arena do Futuro.

As angolanas logo cedo, no entanto, passaram a se aproveitar bem dos muitos erros das brasileiras, virando sem dificuldades os placar. Aos 18 minutos, as visitantes já levavam a melhor por 9 a 6 e mostravam mais força ofensiva, com ótimo aproveitamento nos ataques.

A equipe comandada por Morten Soubak reagiu nos últimos minutos, empatando em 11 a 11 aos 25, com Jéssica, em contra-ataque letal. No minuto final da primeira etapa, Ana Paula virou o placar e fez a arquibancada explodir. Liliana, contudo, igualou pouco depois e levou o jogo para o intervalo com igualdade em 13 gols.

No segundo tempo, o enquanto as angolanas começaram sem mostrar a mesma pontaria afiada, o Brasil largou bem. Passou a brilhar, no entanto, foi a goleira Neide, com pelo menos três grandes defesas nos primeiros minutos, o que permitiu reação da representante da África no torneio, com empate em 15 a 15, aos 6 minutos.

Aos poucos, o ataque das anfitriãs conseguiu pegar o jeito e superar a camisa 1 rival. Aos 10, Fernando marcou gol e colocou a equipe em situação confortável, com 20 a 16 no placar.

A partir daí, muito por causa de uma atuação impecável da goleira Babi, o Brasil conseguiu seguir na frente e ainda chegou a ampliar a vantagem contra uma adversária que já não conseguia mais oferecer resistência, mas acabou fechando o duelo em 29 a 24, carimbando passaporte rumo às quartas.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo