Topo

Esporte

Bulgária critica atleta que testou positivo por doping nos Jogos do Rio

12/08/2016 10h30

Sófia, 12 ago (EFE).- O Ministério de Esporte da Bulgária emitiu nesta sexta-feira um comunicado em que acusa a atleta Silvia Danekova, inscrita na prova dos 3 mil metros com obstáculos no atletismo, de destruir a imagem do país após ter testado positivo por EPO em um controle de doping nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

"É inaceitável que (Danekova) destrua a imagem da Bulgária deste modo e deixe uma mancha sobre todo o esporte búlgaro", diz a nota, depois que o Comitê Olímpico Búlgaro confirmou que os testes realizados na atleta em 1º de agosto mostraram que ela havia utilizado a substância proibida CERA.

Se a contraprova confirmar o teste positivo de Danekova, que é campeã búlgara dos 3 mil metros em 2013 e campeã balcânica nessa mesma disciplina em 2013 e 2014, este seria o primeiro caso de doping detectado nos Jogos do Rio.

"A luta contra o doping está entre as principais prioridades do Ministério dos Esportes da Bulgária e continuaremos esta batalha e não faremos nenhum compromisso com nenhum atleta que viola as regras do fair play", segundo o comunicado do governo búlgaro.

As autoridades do país europeu afirmam que seus atletas foram submetidos até agora a 62 exames de urina e cinco de sangue no Rio 2016.

Este caso é mais um que mancha a reputação do esporte búlgaro, depois que no final do ano passado a Federação Internacional de Halterofilismo vetou a participação da Bulgária nos Jogos Olímpicos do Rio após vários casos de doping na equipe nacional.

Além disso, a atleta búlgara do salto triplo, Gabriela Petrova, quase ficou de fora dos Jogos após testar positivo no início do ano por Meldonium, mas, no fim, acabou recebendo o sinal verde da Agência Mundial Antidoping (Wada, sigla em inglês) e da Federação Internacional de Atletismo (IAAF, sigla em inglês).

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte