Topo

Esporte

COI considera inaceitável judoca egípcio ter negado cumprimento a israelense

12/08/2016 14h21

Rio de Janeiro, 12 ago (EFE).- O Comitê Olímpico Internacional (COI) afirmou que considera "absolutamente inaceitável" a postura do judoca egípcio Islam El Shehaby, que não quis apertar a mão do israelense Or Sasson, que tinha o derrotado na primeira luta da categoria pesado (mais de 100kg) dos Jogos do Rio de Janeiro.

Após a luta, Sasson se aproximou para cumprimentar o rival, que rejeitou o aperto de mão. O público que lotou a Arena Carioca 2, palco do judô nestes Jogos Olímpicos, não perdoou e vaiou o egípcio.

O porta-voz do COI, Mark Adams, disse que esse tipo de conduta é "absolutamente inaceitável". "Eu gostaria de lembrar aos atletas qual é o espírito olímpico: construir pontes, não levantar muros".

De acordo com Adams, um atleta, independentemente da razão, não pode não cumprimentar seu rival após o combate. "Isso é uma autêntica vergonha", disse o porta-voz do COI.

Quanto à possibilidade de a atitude do egípcio se tratar de um gesto político, que é proibido nos Jogos Olímpicos, Adams disse que o COI irá se informar para saber o que ocorreu e conversar com ambas as equipes.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte