Esporte

EUA sofrem, mas batem Sérvia por 3 pontos e vão às quartas de final

12/08/2016 21h08

Rio de Janeiro, 12 ago (EFE).- No reencontro dos finalistas do último Campeonato Mundial, os Estados Unidos passaram longe de repetir os 37 pontos de vantagem impostos em Madri, há dois anos, e levaram a melhor no sufoco, em duelo disputado nesta sexta-feira que terminou 94 a 91, se garantindo nas quartas de final dos Jogos Olímpicos.

Dois dias depois de sofrer para derrotar a Austrália, o time americano voltou a encontrar dificuldades, sobrando apenas no primeiro quarto, quando abriu boa frente. Depois disso, a seleção do Leste Europeu mostrou boa marcação e precisão nos tiros de longe, chegando a ficar três pontos atrás nos instantes finais, dando a impressão de que poderiam até sonhar com resultado melhor.

MVP do último Mundial, o armador Kyrie Irving foi o cestinha dos EUA, com 15 pontos. O melhor pontuador do duelo, no entanto, foi o sérvio Nikola Kokic, com 25. Nos instantes finais, o protagonista foi o armador Bogdan Bogdanovic, que errou arremesso de três que poderia ter levado o duelo para a prorrogação.

Com quatro vitórias em quatro jogos, os Estados Unidos estão classificados. A Sérvia, por sua vez, apesar do bom desempenho contra os campeões olímpicos e do mundo, estão flertando com a eliminação, já que só venceram uma vez até aqui.

O duelo na Arena Carioca 1 começou morno, com os sérvios errando tudo o que tentavam, e os americanos se aproveitando para deslanchar. A torcida vibrou de verdade pela primeira vez quando faltavam oito minutos para o fim do primeiro quarto, em enterrada cheia de estilo de DeMarcus Cousins, fazendo 8 a 0.

A seleçã do Leste Europeu só marcou primeiro ponto no jogo, em enterrada de Nikola Jokic, quando já havia sofrido outros nove. Os americanos chegaram a abrir 18 pontos de frente, em 23 a 5, mas deixaram a diferença cair para 12 na primeira parcial, fechada em 27 a 15.

Com melhora nos arremessos de dois três pontos, os sérvios entraram no jogo. Um tiro de longa distância de Milos Teodosic chegou a arrancar tímidos gritos de "Eu acredito", de torcedores brasileiros, que se divertiam com a relativa dificuldade encontrada pelos EUA, que foram para o intervalo com vantagem de 50 a 41.

Já no princípio do terceiro quarto, a Sérvia viu o cestinha do jogo, Miroslav Raduljica ficar uma falta da eliminação, o que fez o técnico Sasha Djordjevic tirá-lo de quadra. Ainda assim, de novo com a pontaria afiada, a seleção do Leste Europeu seguiu endurecendo o jogo.

Faltando pouco mais de cinco minutos, a diferença caiu para cinco pontos, graças a enterrada de Jokic, na menor folga dos EUA desde o início do primeiro quarto. Em pior momento, os americanos conseguiram se aproveitar de erros ofensivos do adversário e, com enterrada de DeAndre Jordan, há dois minutos do fim, fazendo 65 a 58.

O lance levantou o público na Arena Carioca 1 e também deu moral para a equipe de Mike Krzyzewski, que seguiu ampliando a vantagem, sem grande dificuldade, tanto é que fecharam o terceiro quarto com 72 a 62 de frente.

Derrotada duas vezes em três jogos - para França e Austrália -, a Sérvia foi para o tudo ou nada na reta final, e, faltando pouco mais de sete minutos, chegou a ficar quatro pontos atrás, graças a sexta de três pontos de Teodosic.

Nos instantes finais, Raduljica foi excluído pela quinta falta pessoal, deixando a seleção europeia sem um de seus principais jogadores. Discreto até então, Kevin Durant apareceu em enterrada faltando seis minutos, deixando os americanos oito pontos na frente.

Quando Jokic acertou da linha de três, deixando o placar em 90 85, o duelo ganhou contornos de final, com a torcida americana gritando "USA, USA", e os brasileiros entoando "olê, olê, olê, olê, Sérvia, Sérvia".

Faltando três minutos, Teodosic levantou o público com uma linda assistência de costas para Bogdan Bogdanovic errar arremesso de três. O capitão lutou, recuperou a bola e sofreu falta. Na sequência, o armador converteu dois lances livres e deixou a diferença em três pontos (94 a 91), para delírio da torcida.

Nos instantes finais, a Arena Carioca 1 foi ao delírio com a reação sérvia, que teve poucos segundos para tentar uma cesta de três e igualar o placar. Bogdanovic foi para o tiro e errou, fazendo com que o jogo terminasse com um grito de "uh" da torcida brasileira, que ainda vaiou os americanos na saída de quadra.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo