Esporte

Rafael Silva perde para "invencível" Riner, mas ainda tem chances de bronze

12/08/2016 12h19

Rio de Janeiro, 12 ago (EFE).- O destino fez com que o judoca brasileiro Rafael Silva caísse na mesma chave do francês Teddy Riner na disputa da categoria pesado (mais de 100kg) dos Jogos Olímpicos de Rio de Janeiro, e contra o principal nome do judô mundial não há outro resultado possível: Baby foi derrotado por wazari, mas vai para repescagem e pode igualar o bronze obtido em Londres 2012.

O duelo começou antes do hajime, palavra dada ao juiz para dar início à luta, nas arquibancadas da Arena Carioca 2. Franceses, de um lado, apoiavam o maior atleta e porta-bandeira do país na cerimônia de abertura. Já os brasileiros respondiam, criando uma atmosfera poucas vezes vista na modalidade.

Apesar do amplo favoritismo do francês, Baby fez uma luta dura. Os dois começaram tentando dominar a pegada e, sem atacar, acabaram punidos pela arbitragem com shido. Riner, então, passou a tentar mais golpes, mas Rafael se defendia bem. Mais alto, o francês pegar a gola do brasileiro, que recebeu um novo shido.

Aproveitando a postura defensiva do paulista, com dois minutos de luta, Riner buscou sumi-gaeshi, uma técnica de sacrifício, e conseguiu uma wazari. Depois, repetiu o golpe, vacilou e quase foi imobilizado por Rafael.

Sem conseguir reagir diante do fenômeno da modalidade, Baby ainda acabou levando mais uma punição antes do fim da luta. Riner só controlou a vantagem e conquistou a vitória, a 113ª de seguida de sua carreira repleta de títulos.

O francês, ouro em Londres 2012, bronze em 2008 e oito vezes campeão mundial, tenta um feito um feito raro na Arena Carioca 2 nesta sexta-feira: obter a terceira medalha olímpica consecutiva no judô. O último a realizar tal feito foi o japonês Tadahiro Nomura, que foi ouro em 1996, 2000 e 2004.

Para chegar à medalha de bronze, Rafael terá que passar pelo mesmo caminho vivido na capital londrina há quatro anos, quando também foi derrotado nas quartas de final. Na repescagem, o brasileiro terá pela frente o holandês Roy Meyer.

Os dois se enfrentaram apenas em uma oportunidade, com vitória do brasileiro, no Mundial de 2014. Rafael terá que repetir o triunfo para chegar à disputa do bronze.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo