Esporte

Róbson Conceição vence, e Brasil garante no mínimo um bronze no boxe

12/08/2016 13h53

(acrescente histórico no último parágrafo)

Rio de Janeiro, 12 ago (EFE).- Pela segunda edição consecutiva de Jogos Olímpicos o Brasil garantiu pelo menos uma medalha no boxe, devido à vitória, nesta sexta-feira, de Róbson Conceição sobre o uzbeque Hurshid Tojibaev por decisão unânime em combate pelas quartas de final do peso-ligeiro (até 60kg).

Muito eficiente nos contragolpes e nas combinações com jabs e diretos, o baiano de Salvador mostrou ampla superioridade em relação ao adversário nos três rounds disputados no Pavilhão 6 do Riocentro e levou a melhor por 3 a 0 (30-27, 29-28 e 30-27).

Nas semifinais, ele vai enfrentar um velho conhecido, o cubano Lázaro Álvarez, tricampeão do mundo e que em 2013 o derrotou na decisão do Mundial de Almaty, no Cazaquistão.

Porém, na segunda e mais recente luta entre os dois, no ano passado, quem levou a melhor foi o brasileiro, na final do Campeonato Continental das Américas, na Venezuela. E no combate que será realizado no domingo, às 12h30 (de Brasília), mais que o tira-teima, está em jogo manter vivo sonho da conquista do ouro.

Com pelo menos o bronze garantido nos Jogos do Rio de Janeiro (não há decisão de terceiro lugar no boxe olímpico), Robson ampliou um currículo de destaque, que já conta com ouro nos Jogos Mundiais Militares de 2011, prata no Mundial de 2013 e bronze no Mundial de 2015.

Nos Jogos de Londres 2012, o Brasil faturou três medalhas no boxe. No masculino, foi prata com Esquiva Falcão no peso-médio (até 75kg) e bronze com o irmão Yamaguchi Falcão no meio-pesado (até 81kg). No peso-ligeiro feminino (até 60kg), ganhou bronze com Adriana Araújo - que hoje também lutou em sua segunda participação olímpica, mas foi eliminada na estreia no Rio 2016 ao perder por 2 a 1 para a finlandesa Mira Potkonen, pela mesma categoria.

Além dos ganhadores destas três medalhas, apenas um boxeador brasileiro havia subido em um pódios olímpico, Servílio de Oliveira, nos Jogos de 1968, na Cidade do México, no peso-mosca (até 52kg). EFE

id/rd

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo