Esporte

Secretário francês chama desclassificação de nadadora de "grande injustiça"

15/08/2016 15h08

Paris, 15 ago (EFE).- O secretário de Esporte da França, Thierry Braillard, classificou nesta segunda-feira como "grande injustiça" a desclassificação da francesa Aurelie Muller na prova feminina de maratona aquática, que acabou fazendo com que a brasileira Poliana Okimoto, que terminou a prova originalmente em quarto, ficasse com a medalha de bronze.

O representante francês utilizou sua conta no Twitter para protestar contra a decisão dos juízes.

"O mais triste foi que Aurelie Muller fez uma recuperação incrível", lamentou em um post, após ter publicado que a desclassificação da atleta era uma grande injustiça.

Já com as nadadoras fora da água, os árbitros aceitaram uma reinvidicação e anunciaram a desqualificação da francesa, por considerarem que Muller fez uma manobra ilegal quase no momento da chegada, obstruindo a italiana Rachele Bruni quando as duas disputavam posição.

A nadadora holandesa Sharon van Rouwendaal conquistou o ouro com um tempo de 1h56min32. Com a eliminação da francesa, que havia chegado em segundo, Bruni herdou a prata, com o tempo de 1h56min32, e Poliana, que completou a prova em 1h56min51, faturou o bronze.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo