Topo

Esporte

Bruno Schmidt fala da tensão das semis: "Não e fácil controlar as emoções"

16/08/2016 20h28

Rio de Janeiro, 16 ago (EFE).- Bruno Schmidt, parceiro de Alison, admitiu que a vitória desta terça-feira sobre os holandeses Alexander Brouwer e Robert Meeuwsen, pelas semifinais do torneio masculino de vôlei de praia dos Jogos Olímpicos, foi um grande teste para a dupla que forma com Alison.

"Não é fácil jogar em casa, não é fácil controlar as emoções. Não é fácil jogar um terceiro set depois de ter tido a chance de fechar o jogo no segundo. O que a gente passou aqui foi muito importante", disse o brasiliense após o duelo vencido por 2 sets a 1, com parciais de 21-17, 21-23 e 16-14.

Bruno admitiu que foi preciso contolar as emoções depois de ele e Alison terem tido dois match points para fechar o duelo na segunda parcial em 20-18 e levado a virada, principalmente para conter o ímpeto dos adversários no tie break.

"O terceiro set eles já iniciaram 3-0, eu tive que olhar para o Alison, começamos a dialogar um pouco mais, respirar fundo. Eu disse: 'olha, o jogo não acabou'. Não é fácil. O que a gente passou aqui hoje foi muito importante para gente subir um degrauzinho na parte mental do jogo", avaliou.

Bruno, sobrinho de Oscar Schmidt, evitou falar sobre a garantia de inédita medalha para a família e apenas disse que o foco agora é na decisão de quinta-feira, em que e o parceiro vão encarar os vencedores do jogo entre os italianos Paolo Nicolai e Daniele Lupo e os russos Viacheslav Krasilnikov e Konstantin Semenov.

"Eu tenho um dia para descansar e estudar os adversários do próximo jogo. Eu estou muito concentrado nisso. Nosso objetivo era competir e tornar esse torneio longo. Agora, minha cabeça está totalmente focada para o próximo jogo", explicou.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte