Topo

Esporte

Holandesa diz que brasileiras do handebol sentiram pressão de jogar em casa

16/08/2016 15h20

Rio de Janeiro, 16 ago (EFE).- A armadora central Cornelia Groot, uma das principais jogadoras da seleção feminina de handebol da Holanda, que eliminou o Brasil nesta terça-feira nas quartas de final dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, afirmou que as adversárias sentiram a pressão de disputar o principal evento esportivo mundial em casa.

Perguntada sobre o peso de jogar diante da torcida brasileira após a partida, vencida pela Holanda por 32 a 23, a jogadora afirmou que essa pressão adicional pode ter sim afetado o desempenho das comandadas do técnico Morten Soubak na partida.

"Sim. É claro que havia muita pressão, porque elas queriam ganhar, especialmente para os torcedores locais. Mas nós sentimos bem, começamos muito forte e vencemos", afirmou a atleta.

A Holanda foi melhor desde o início do jogo e só permitiu que o Brasil assumisse a liderança do placar em uma oportunidade, ainda no primeiro tempo. No segundo, aproveitando o nervosismo das brasileiras, as visitantes já tinham a certeza da vitória.

"No fim, quando abrimos cinco ou seis gols, sabíamos que tínhamos vencido. Mas no início, quando começamos, estávamos nos sentindo bem, sentimos que, como time, nós podíamos (vencer)", contou.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte