Esporte

Isaquias se diz pronto para conquistar 3ª medalha: "Não estou cansado"

19/08/2016 11h51

Rio de Janeiro, 19 ago (EFE).- Na luta para se tornar o primeiro brasileiro a conquistar três medalhas em apenas uma edição dos Jogos Olímpicos, o canoísta Isaquias Queiroz garantiu nesta sexta-feira, após venceu sua bateria eliminatória ao lado de Erlon de Souza, que está preparado e descansado para disputar sua última final no Rio 2016, amanhã, na canoa dupla (C2) 1000 metros.

"Não estou cansado, a Olimpíada está num cronograma muito bom para mim. Treinei bastante, e o que passo aqui nem pode ser comparado ao que passo em Lagoa Santa (cidade mineira onde treina). Mas vou estar bem descansado para amanhã", declarou o baiano na zona mista do Estádio da Lagoa, na Lagoa Rodrigo de Freitas.

Após ter sido prata no C1 1000 metros e bronze no C1 200 metros, Isaquias se classificou hoje para a final do C2, prova na qual compete com Erlon de Souza. Os dois avançaram diretamente, sem passarem pelas semifinais, por terem vencido sua bateria. Além disso, fizeram o melhor tempo da fase eliminatória, mas ele acredita que ainda há margem para evolução.

"O treinador nos falou 'corram, façam uma ótima eliminatória, não aliviem para terem a sensação de competição'. A gente tentou fazer uma prova limpa, mas tinha muito vento atrapalhando a encaixar a remada, mas mesmo assim a gente conseguiu chegar à frente. Talvez o tempo não tenha sido tão bom, mas a gente sabe que pode correr muito mais que isso. Nossa previsão para ganhar medalha é baixar de 3min30s", disse.

Segundo Isaquias, ele e Erlon, que obtiveram a marca de 3min33s269, se esforçaram para evitar erros do passado, como o da equipe brasileira de C2 1000 metros dos Jogos de 2012.

"Chega a uma Olimpíada, há sempre o risco de um cara bom ficar fora. Foi como ocorreu com Erlon e Ronilson (de Oliveira) em Londres, quando eles correram a eliminatória muito forte querendo ir direto para a final, não conseguiram, chegaram cansados às semifinais e acabaram ficando fora. Hoje, falamos: 'vamos direto para a final para não correr riscos", declarou.

Isaquias ainda comentou a situação do moldavo Serghei Tarnovschi, que foi bronze contra ele no C1 1000 metros, mas perdeu a medalha por ter sido flagrado em exame antidoping. A substância consumida não foi revelada.

"Uma medalha olímpica nunca se resolve com substâncias proibidas, tanto que deu para ver que o Sebastian Brendel (alemão vencedor da prova) rema muito e, mesmo alguém tendo tomado alguma coisa, não foi capaz de ganhar de mim e dele. Ele fez uma coisa errada, mas é novo, tem 19 anos e rema muito bem. Espero que ele possa voltar nos próximos anos e que volte limpo", disse.

Por sua vez, Erlon de Souza afirmou que vinha torcendo bastante por Isaquias e agora quer lutar até o fim para fazer parte da festa.

"Aqui a gente torce muito um pelo outro. Quando um está na água, a gente fica vibrando muito. Foi o que aconteceu com ele. Vieram as duas medalhas, e agora a gente vai buscar a terceira na canoa dupla. Temos muita fé de que vai vir porque somos os atuais campeões mundiais, sabemos da nossa possibilidade de ganhar medalha, e a gente vai batalhar muito para realizar este sonho", declarou.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo