Esporte

Na volta da Fórmula 1, Rosberg tenta frear crescimento de Hamilton

25/08/2016 13h19

Redação Central, 25 ago (EFE).- Líder da temporada até o Grande Prêmio da Grã-Bretanha, o alemão Nico Rosberg foi ultrapassado pro seu companheiro de equipe na Mercedes, o britânico Lewis Hamilton, após a corrida na Hungria e neste fim de semana tentará retomar a ponta na volta da Fórmula 1 após o recesso de agosto, no tradicional circuito de Spa-Francorchamps, na Bélgica.

A principal categoria do automobilismo volta à ativa quatro semanas depois do GP da Alemanha, que teve novo triunfo de Hamilton, o quarto seguido e o sexto na sete últimas provas. Com essa arrancada, o tricampeão compensou o mau começo de temporada, em que chegou a ter 43 pontos de vantagem para Rosberg, e agora lidera o Mundial com 217, 19 a mais que o rival.

O alemão não conseguiu fazer valer o fator casa em Hockenheim, ficou apenas em quarto lugar, atrás também dos pilotos da Red Bull, o australiano Daniel Ricciardo e o holandês Max Verstappen, e viu sua luta pelo primeiro título ficar mais dura.

Rosberg provavelmente terá uma vantagem para vencer na Bélgica. Hamilton deverá fazer sua quinta troca de motor e por isso ser punido com a perda de posições no grid de largada.

"Pelo que estou ciente, receberemos a punição nesta semana. Naturalmente, já tínhamos discutido as penalidades de motor, que chegaria em algum momento. Vou fazer de tudo para minimizar o impacto. Apesar da punilão que provavelmente levarei, creio que posso continuar com o bom momento que vivia antes do recesso", comentou o britânico.

O ondulado circuito de Spa-Francorchamps, o mais longo do campeonato (7,04 quilômetros), com sua mítica curva dos Eau Rouge, será testemunha de um novo duelo entre as Mercedes e os aspirantes a romper a hegemonia das flechas prateadas.

A Red Bull vem sendo essa principal aspirante. Além de ter sido a única a tirar a escuderia alemã do degrau mais alto do pódio, o que aconteceu na Espanha, com Verstappen, conseguiu evitar dobradinhas da Mercedes em duas das últimas três provas. No entanto, Ricciardo, terceiro colocado, ainda está a 55 pontos de Rosberg.

A Ferrari, por sua vez, espera que o recesso tenha servido como ponto de inflexão para retomar o segundo lugar no Mundial de Construtores e buscar uma primeira vitória nesta temporada. O melhor que a equipe italiana conseguiu foram três segundas posições com o alemão Sebastian Vettel e duas com o finlandês Kimi Raikkonen.

Para os brasileiros, o momento é de incertezas. Felipe Massa (Williams) não pontua há quatro partidas e sequer sabe se continuará na Fórmula 1 em 2017, já que não abre mão de estar em um time competitivo. Já Felipe Nasr, que ainda está zerado na temporada, aposta no pacote de atualizações que a Sauber levará a Spa.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo