Esporte

"De volta", Messi comanda vitória argentina sobre Uruguai na estreia de Bauza

01/09/2016 22h45

Buenos Aires, 31 ago (EFE).- Em partida marcada pelo retorno de Lionel Messi após desistir de abandonar a seleção e pela estreia de Edgardo Bauza como técnico da equipe, a Argentina derrotou o Uruguai por 1 a 0 nesta quinta-feira, em Mendoza, pela sétima rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2018.

O gol da partida foi marcado por Messi, aos 42 minutos do primeiro tempo. Recuperado de uma lesão no músculo adutor da coxa esquerda, o camisa 10 e capitão argentino "voltou" à seleção como destaque absoluto em campo.

Messi havia anunciado a decisão de se aposentar da 'Albiceleste' após a derrota nos pênaltis para o Chile na edição de centenário da Copa América, mas voltou atrás e não chegou a desfalcar a seleção principal em nenhuma partida.

Uma das mudanças efetuadas por Bauza na equipe em relação ao torneio continental foi a escalação de um trio ofensivo composto por Messi, Dybala e Lucas Pratto, mais centralizado. O jogador do Atlético-MG, por sinal, foi convocado pela primeira vez à seleção.

No entanto, o ataque não teve a oportunidade de mostrar serviço por muito tempo. Dybala foi expulso ainda na etapa inicial, ao receber o segundo cartão amarelo pouco antes do intervalo. Mesmo com um jogador a menos, a equipe da casa se mostrou superior ao longo de todo o jogo, diante de um adversário deficiente no setor ofensivo e com Luis Suárez pouco ativado.

Com a vitória, a Argentina encerra a rodada como líder da classificação, com 14 pontos, um a mais que o Uruguai, que ocupa a segunda posição com a mesma pontuação que Colômbia e Equador, terceiro e quarto colocados, respectivamente. O Brasil aparece na quinta colocação, que disputa a repescagem por uma vaga na Copa.

O próximo desafio da seleção comandada por Bauza será fora de casa, contra a Venezuela, na terça-feira, que também terá o confronto entre Uruguai e Paraguai, sexto colocado das Eliminatórias.

A primeira chance de perigo do jogo desta quinta-feira foi da equipe da casa, em cobrança de falta na entrada da área aos nove minutos, mas Messi acertou a barreira. Logo em seguida, com melhor toque de bola, a Argentina chegou no ataque novamente com lançamento de Mascherano para Dybala, que errou ao chutar de primeira.

Aos 24 minutos, Suárez tentou surpreender o time adversário e chutou do meio do campo, mas Romero estava bem posicionado e não teve dificuldades para defender.

Foi por pouco que a Argentina não abriu o placar aos 31 minutos. Ao receber de Di María, Dybala disparou uma bomba de fora da área e viu a bola explodir no pé da trave, tocar nas costas de Muslera e passar por cima do gol ao sair pela linha de fundo.

Em linda jogada construída apenas com toques de primeira pouco depois, Mascherano lançou na esquerda para Mas, que cabeceou para trás e Messi bateu do jeito que veio, mas a bola desviou na perna de Giménez e subiu.

O desvio finalmente beneficiou a Argentina aos 42 minutos, quando Messi recebeu na entrada da área, passou por dois marcadores em jogada individual e chutou rasteiro. A bola resvalou na zaga e deslocou Muslera, que nada pôde fazer para impedir o gol no canto oposto.

Apesar da vantagem no placar, a seleção argentina passou a contar com um jogador a menos a partir dos 45 minutos, quando Dybala recebeu o segundo cartão amarelo após dividida com Corujo e foi expulso, o que gerou muitas reclamações de Messi ao árbitro chileno Julio Bascuñán.

Na volta do intervalo, a Argentina voltou superior, mesmo desfalcada. Em cobrança de falta perto da linha lateral, Messi chutou direto para tentar encobrir Muslera, mas o goleiro se esticou e deu um tapa na bola para evitar o segundo gol.

Incansável, o capitão argentino era o responsável por armar o jogo no meio e se deslocava para marcar e pedir bolas pelos lados do campo. Antes do apito final, Messi ainda foi abraçado por um torcedor que invadiu o campo.

Em contrapartida, o Uruguai não conseguia aproveitar a vantagem numérica e apresentava dificuldades para criar, com bolas aéreas ineficazes e lançamentos longos demais para Suárez, problemas que inviabilizaram o empate.

.

Ficha técnica:.

Argentina: Romero; Zabaleta, Otamendi, Funes Mori e Más; Biglia, Mascherano, e Di María; Messi, Dybala e Pratto (Alario). Técnico: Edgardo Bauza.

Uruguai: Muslera; Fucile, Giménez, Godín e Gastón Silva, Corujo, Arévalo Ríos, Sánchez (Gastón Ramírez) e Lodeiro (Cristian Rodríguez); Cavani e Luis Suárez. Técnico: Óscar Tabárez.

Árbitro: Julio Bascuñán (Chile), auxiliado pelos compatriotas Marcelo Barraza e Christian Schiemann.

Gol: Messi (Argentina).

Cartões amarelos: Fucile, Giménez, Lodeiro, Cavani (Uruguai); Dybala, Di María (Argentina).

Cartão vermelho: Dybala (Argentina).

Estádio: Malvinas Argentinas, em Mendoza (Argentina).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Esporte

Topo