Esporte

Equador não resiste a golaços de Jesus, e Brasil vence em estreia de Tite

01/09/2016 20h37

Redação Central, 1 set (EFE).- Ignorando qualquer efeito - ou desculpa - da altitude, e exibindo no segundo tempo um futebol muito mais vistoso do que o dos nada saudosos últimos tempos, a seleção brasileira venceu com autoridade o Equador por 3 a 0 no Estádio Olímpico Atahualpa, em Quito, em partida pelas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2018 que marcou a estreia de Tite em seu comando, mas que será mesmo lembrada é por dois belos gols de Gabriel Jesus.

O primeiro gol do duelo foi marcado por Neymar em cobrança de pênalti aos 26 minutos do segundo tempo após falta sofrida por Jesus. O atacante do Palmeiras, que fez sua primeira partida pela seleção principal, ampliou com um toque de calcanhar, aos 42, e encerrou a conta com um chute no ângulo aos 46 minutos.

Passadas as comemorações pela conquista do ouro olímpico no Rio de Janeiro, o Brasil encerrou uma sequência de dois empates em 2 a 2 pelas Eliminatórias, com Uruguai e Paraguai. A última vitória havia sido em novembro de 2015, com 3 a 0 sobre o Peru, na Bahia.

Diante de um estádio lotado na altitude de 2.850 metros de Quito, a seleção também deu fim à invencibilidade equatoriana em casa, que perdurava desde 2009, quando perdeu para o Uruguai por 2 a 1, também em busca de uma vaga no Mundial da Rússia.

Com a vitória, o Brasil chega a 12 pontos na competição e freia o Equador, que começou a rodada na vice-liderança e permanecerá com 13.

A próxima adversária da seleção brasileira será a Colômbia, que venceu a Venezuela por 2 a 0 nesta quinta-feira. A partida, válida pela oitava rodada das Eliminatórias, será disputada às 21h45 (horário de Brasília) da próxima terça-feira, na Arena da Amazônia, em Manaus.

Em jogadas de velocidade logo no início da partida, os equatorianos chegaram duas vezes pelo lado esquerdo do ataque, mas erraram o último passe após invadirem a área. O primeiro lance de perigo foi do Brasil, com arrancada de Gabriel Jesus, que arriscou de longe e viu a bola sair pela linha de fundo.

Os chutes de fora da área foram bastante utilizados pela seleção brasileira, que chegou a assustar em nova tentativa do atacante do Palmeiras aos 15 minutos, exigindo a defesa do goleiro Domínguez, mas Willian e Paulinho exageraram na força e isolaram.

Após um longo período de jogo truncado no meio do campo, aos 34 minutos, o Brasil errou na saída de bola e a sobra ficou com Noboa, que pedalou para cima de Miranda, invadiu a área e finalizou rasteiro, mas Alisson estava bem colocado e não teve problemas para defender.

Mesmo sem tanta qualidade no ataque, o Equador passou a criar mais chances. Aos 42, Montero cruzou na área brasileira e a bola passou por todos até sobrar para Enner Valencia, pelo lado direito, que mandou longe do gol na última oportunidade antes do intervalo.

Na volta ao gramado, o Brasil chegou ao perigo logo no primeiro minuto. Sumido na partida até então, Neymar recebeu na esquerda e cortou para o meio antes de chutar forte, mas a bola passou ao lado do gol de Domínguez.

Para tentar mudar o ritmo do jogo, Tite colocou Philippe Coutinho em campo no lugar de Willian, e o time criou duas chances em sequência, ambas iniciadas por Neymar. Na primeira, Renato Augusto recebeu na área e isolou. Na outra, Marcelo pegou de primeira e disparou uma bomba que passou perto do gol.

O Brasil abriu o placar aos 26 minutos. Após falha de Mina, Gabriel Jesus roubou a bola do zagueiro, driblou o goleiro e foi derrubado por Domínguez na área. Na cobrança do pênalti, Neymar chutou rasteiro no canto esquerdo e balançou as redes.

Melhor na partida, a seleção brasileira ainda passou a jogar com um a mais a partir dos 30 minutos da etapa final, quando Paredes recebeu o segundo amarelo e acabou expulso após acertar a canela de Renato Augusto com as travas da chuteira.

Com dificuldades para criar em menor número, o Equador arriscou de longe com Miller Bolaños e obrigou Alisson a se esticar para mandar a bola para a linha de fundo. A resposta veio pouco depois, com Coutinho, que driblou dois marcadores, invadiu a área e chutou no canto, mas Domínguez espalmou para o lado.

A vantagem no placar foi ampliada aos 42 minutos, em boa jogada pela esquerda de Marcelo, que cruzou na medida para Gabriel Jesus, que tocou de calcanhar e pegou o goleiro desprevenido para marcar o segundo do Brasil com um golaço.

O atacante estreante voltou a brilhar aos 46 minutos, ao receber de Neymar, se livrar da marcação e chutar no ângulo do goleiro adversário para fazer o terceiro e dar números finais à vitória brasileira.

.

Ficha técnica:.

Equador: Domínguez; Paredes, Achilier, Mina e Ayoví; Gruezo, Noboa, Valencia e Montero (Arroyo); Bolaños e Caicedo (Ibarra). Técnico: Gustavo Quinteros.

Brasil: Alisson; Daniel Alves, Marquinhos, Miranda e Marcelo; Casemiro, Paulinho e Renato Augusto; Willian (Philippe Coutinho), Neymar e Gabriel Jesus. Técnico: Tite.

Árbitro: Enrique Cáceres (Paraguai), auxiliado pelos compatriotas Eduardo Cardozo e Milciades Saldívar.

Gol: Neymar, Gabriel Jesus (2) (Brasil).

Cartões amarelos: Montero, Bolaños, Paredes, Domínguez (Equador); Paulinho (Brasil).

Cartão vermelho: Paredes (Equador).

Estádio Olímpico Atahualpa, em Quito (Equador).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo