Esporte

Espanha vai às quartas do Mundial de Futsal e terá Russia como rival

21/09/2016 22h37

Medellín (Colômbia), 21 set (EFE).- A Espanha venceu o Cazaquistão por 5 a 2 nesta quarta-feira, em Medellín, e se classificou para as quartas de final do Mundial de Futsal, na qual enfrentará a Rússia.

Espanhóis e russos reviverão no sábado, em Cali, a final do Europeu de Futsal de 2016, que terminou com vitória espanhola por 7 a 3 na decisão, o sétimo título do país do torneio.

A partida desta quarta-feira foi, como já havia antecipado o técnico espanhol, Venancio López, de "extrema dificuldade" e truncada.

Em três minutos, a Espanha se insinuava, mas não encontrava nenhuma opção e quase não conseguia se livrar da marcação ferrenha dos cazaques, que logo começaram a acumular faltas.

Foi, inclusive, em uma cobrança de falta sem chances para Higuita que Sergio Lozano abriu o placar e testou os reflexos do goleiro cazaque, que até então apenas observava o jogo. Quando o goleiro se soltou, o confronto ficou mais equilibrado.

Pouco depois, Dauren Nurgozhin chegou com perigo e, após sua jogada, Chingiz Yessenamanov aproveitou um rebote para balançar as redes e igualar a partida.

O 1 a 1 que nasceu nos pés de Higuita aliviou o Cazaquistão e incomodou a campeã europeia, que perdeu força no ataque e só voltou a levar perigo nas tentativas de Lozano.

Com Mario Rivillos bem, a Espanha cresceu no jogo e Higuita se mostrou uma parede entre as traves. Lozano teve uma oportunidade clara para marcar, mas foi Bebe quem marcou o segundo em um boa jogada de Rivillos.

Novamente à frente no placar, a seleção espanhola pressionou e Higuita precisou fazer três grandes defesas em finalizações de Lozano, Miguelín e Bebe.

E assim como o Cazaquistão complicou a vida dos espanhóis na semifinal do Europeu em fevereiro, o mesmo aconteceu na Colômbia ao surpreender com o gol de Nurgozhin, no melhor momento da Espanha. No entanto, uma falha na defesa cazaque levou o jogador de herói a vilão, ao marcar um gol contra e devolver a vantagem aos rivais.

Com a equipe do técnico brasileiro Cacau jogando pelo empate, foram as roubadas de bola que deram aos espanhóis chances de ampliar a diferença, apesar das defesas de Sedano.

Um gol anulado do time espanhol, marcado por Lozano, acrescentou polêmica ao confronto, pois o juiz iraniano Vahid Arzpeyma considerou de forma equivocada que houve falta sobre o goleiro Higuita. Além disso, provocou reclamações pela duvidosa expulsão de Lozano.

Com três homens de linha, a Espanha teve que lidar com o jogo de cinco dos cazaques em fim de jogo dramático, mas os gols de Raúl Campos e Miguelín deram aos espanhóis a vaga nas quartas de final. EFE

jps/vnm

(foto)

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo