Esporte

Lateral do PSG é condenado a 2 meses de prisão por agredir policial

26/09/2016 10h10

(Atualiza com comunicado do Paris Saint-Germain).

Paris, 26 set (EFE).- O lateral-direito Serge Aurier, do Paris Saint-Germain, foi condenado nesta segunda-feira a dois meses de prisão por ter agredido um policial, uma decisão da qual irá recorrer para evitar a detenção de forma imediata.

O marfinense, de 23 anos, foi julgado pelo Tribunal Correcional de Paris depois de ter agredido um agente na saída de uma boate do centro da capital francesa no último dia 30 de maio.

Aurier também foi condenado a pagar uma multa de 600 euros em danos e prejuízos, além de outros 1.500 euros devido às despesas judiciais do caso.

Segundo o relato dos agentes, o jogador se negou a parar seu carro quando foi pedido. Por isso, eles exigiram que ele saísse do veículo. Uma vez fora, Aurier foi violento com os policiais e agrediu um deles com uma cotovelada. Detido, foi levado à delegacia, onde permaneceu preso por 24 horas.

O lateral negou a agressão, reconheceu que houve atrito com os agentes, mas disse apenas se defendeu depois de ter sido atacado por um deles. Para apoiar sua versão, Aurier apresentou uma testemunha que garantiu que o comportamento do policial tinha sido violento.

O juiz do caso, porém, não se convenceu com o argumento da defesa, apesar de a pena imposta a Aurier ser a menor possível. Quem agride um policial na França pode pegar até três anos de prisão e ser condenado a pagar uma multa de 45 mil euros.

No entanto, a pena foi superior a pedida pela própria Promotoria, que queria que Aurier fosse condenado a dois meses de prisão isentos de cumprimento e obrigado a realizar trabalhos de interesse público.

O juiz levaram em conta o fato de o jogar ser reincidente. Aurier já foi pego dirigindo sem permissão em quatro ocasiões, a última delas poucos dias antes do incidente com o agente.

Não é a primeira vez que o jovem lateral marfinense, titular do novo técnico do PSG, Unai Emery, causa polêmica. Em fevereiro, ele foi punido pelo clube depois de fazer um vídeo ao vivo com o aplicativo "Periscope", no qual insultava vários de seus companheiros e o treinador do time na época, Laurent Blanc.

Em comunicado, o PSG afirmou, à espera do resultado do recurso apresentado pelos advogados de Aurier, que o jogador poderá prosseguir suas atividades, tanto na França como no exterior.

"O clube quer ressaltar a atitude profissional do jogador desde seu retorno aos treinamentos no último dia 4 de julho. Ao mesmo tempo, PSG reafirma seu respeito às forças de ordem e sua missão", disse o clube na nota, ressaltando que não se pronunciará mais sobre o caso até que o recurso apresentado pelo lateral seja julgado.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo