Esporte

Técnico do QPR também estaria envolvido em escândalo no futebol inglês

29/09/2016 02h36

Londres, 29 set (EFE).- O holandês Jimmy Floyd Hasselbaink, atual técnico do Queens Park Rangers e ex-atacante do Chelsea, Atlético de Madrid, entre outros, é o último nome envolvido na trama de corrupção de contratações que castiga o futebol inglês.

Hasselbaink apareceu nesta quinta-feira em um novo vídeo publicado pelo jornal britânico "The Telegraph" pedindo para fazer parte de um suposto negócio com uma agência que obteria jogadores para sua equipe, se recebesse a quantia de 55 mil (cerca de 63,8 mil euros).

O treinador do QPR, atualmente na segunda divisão inglesa, apareceu em uma das últimas filmagens do jornal, que assegura que há oito técnicos que trabalham ou trabalharam recentemente na primeira divisão e dois na segunda, envolvidos em casos similares de corrupção.

De acordo com o jornal, estes treinadores tinham lucrado de forma ilegal mediante a cobrança de comissões na contratação e assinatura de jogadores.

Na filmagem publicada hoje, Hasselbaink, de 44 anos, aparece negociando uma tarifa para viajar para Cingapura com o objetivo de negociar, supostamente, com uma companhia asiática de representação de jogadores.

Através de um comunicado, o QPR afirmou que não vai suspender o técnico, mas assegurou que fará "uma investigação interna".

"Temos toda a confiança em nosso treinador e na forma de trabalhar de nosso clube. No entanto, faremos uma investigação interna sobre este assunto", afirmou a diretoria do clube londrino.

Hasselbaink, por sua parte, negou "qualquer tipo de acusação e má conduta": "Um dia foi abordado pelo senhor McGarvey e o senhor Newell, do 'The Telegraph', fingindo ser agentes de jogadores e me ofereceram uma quantia em dinheiro para dar uma palestra em Cingapura", afirmou.

"Não vejo nada de estranho em que se me ofereça dinheiro para dar uma palestra. Eu não prometi nada a eles e não pedi ao QPR que contratasse jogadores que fossem representados pelos senhores McGarvey e Newell e nem recomendei a contratação de jogadores para meu lucro pessoal", explicou o treinador holandês em uma carta.

Além de Hasselbaink, outros envolvidos no caso são o italiano Massimo Cellino, proprietário do Leeds United, e Tommy Wright, assistente técnico do Barnsley.

Em um dos vídeos divulgados, Wright é visto recebendo um envelope com 5 mil libras (cerca de 5,8 mil euros) em espécie por aceitar um acordo em que ajudaria nas transferências de seus jogadores.

O agora ex-treinador da seleção inglesa, Sam Allardyce, foi a primeira vítima nesta trama de corrupção de contratações descoberta pelo "Telegraph". O técnico, de 61 anos, foi demitido na última terça-feira após aparecer em um vídeo gravado com câmera escondida onde explica, entre outras questões, como burlar as leis do mercado de contratações.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo