Esporte

Jogadores do Sparta Praga treinarão com time feminino após insultos machistas

04/10/2016 15h21

Praga, 4 out (EFE).- O Sparta Praga decidiu que o goleiro Tomas Koubek e o meia Lukas Vacha irão treinar com o time feminino, após terem dito a uma juíza de linha na partida contra o Zbrojovka Brno, pelo Campeonato Tcheco, que "as mulheres deveriam estar na cozinha".

O jogo acabou empatado em 3 a 3 no domingo, e os jogadores do Sparta consideraram que Lucie Ratajova errou ao não assinalar um impedimento nos acréscimos, o que permitiu o empate da equipe adversária.

Koubek e Vacha reclamaram com a assistente no final da partida e o goleiro disse que "as mulheres deveriam estar na cozinha, e não apitando um jogo de homens".

"Os jogadores treinarão vários dias com nossas equipes femininas para que se deem conta de que as mulheres podem ser valiosas não só na cozinha", disse Adam Kotalik, diretor-geral do Sparta, ao jornal "Lidove noviny".

O presidente da Federação Tcheca de Futebol, Miroslav Pelta, também considerou inaceitáveis as expressões usadas pelos jogadores. Ambos se desculparam e explicaram que se deixaram levar pelas emoções após o jogo.

"Um erro causou uma grande quantidade de emoções. Logo após a partida eu disse algo que me entristece e gostaria de pedir desculpas a todas as mulheres", escreveu o goleiro em sua conta no Facebook.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo