Esporte

Fórmula 1 chega ao continente americano com Rosberg folgado na liderança

20/10/2016 14h33

Redação Central, 20 out (EFE).- A Fórmula 1 viverá neste fim de semana a 18ª de 21 etapas da temporada com o Grande Prêmio dos Estados Unidos, em Austin (Texas), o início de uma sequência de três corridas no continente americano e mais uma decisão para o alemão Nico Rosberg e o britânico Lewis Hamilton, pilotos da Mercedes.

Vice-campeão nas duas últimas temporadas, Rosberg quer sair da fila e, com 100 pontos em disputa, tem 33 de vantagem para o companheiro de equipe e principal rival (313 a 280).

O momento é completamente favorável ao alemão, que venceu quatro dos últimos cinco GPs, além de ter obtido um terceiro lugar. Nesse período, por outro lado, o dono de três títulos mundiais ficou uma vez com a segunda colocação, três com a terceira e ainda teve uma quebra, na Malásia.

Um alento para Hamilton é seu desempenho em Austin, onde obteve três vitórias nos últimos quatro anos, em 2012, 2014 e 2015. O inglês também venceu nos Estados Unidos em sua temporada de estreia na F-1, em 2007, quando a prova foi realizada em Indianápolis. Já Rosberg tem como melhores resultados no Texas as segundas colocações dos dois últimos anos.

Com o título do Mundial de Construtores garantido, a Mercedes liberou que seus pilotos briguem pelo campeonato na pista, e o chefe da escuderia, Toto Wolff, desejou: "Que vença o melhor". Ele ainda negou que haverá qualquer ordem dos boxes para que algum deles tire o pé.

Atrás da equipe alemã, Ferrari e Red Bull brigam pelo vice com 50 pontos a favor do time austríaco, que, além disso, vem em uma fase melhor, com direito a dobradinha na Malásia, há duas corridas, com triunfo do australiano Daniel Ricciardo.

Em contagem regressiva para se despedir da principal categoria do automobilismo, o brasileiro Felipe Massa chegou a Austin empolgado. Décimo colocado entre os pilotos, o paulista tenta ajudar a Williams a superar a Force India e ficar em quarto lugar entre as equipes.

"De todos os novos circuitos, este é o que mais gosto. É uma pista muito boa, porque há de tudo: curvas de alta e de baixa, além de uma longa reta, que é muito boa para ultrapassagens", comentou Massa.

Já Felipe Nasr (Sauber) ainda está em busca de um lugar no grid para a próxima temporada. Para isso, tentará terminar na zona de pontuação pela primeira vez em 2016.

O Circuito das Américas receberá a primeira prova nos EUA desde a compra da Fórmula 1 pela multinacional americano Liberty Media Corp., anunciada em setembro por US$ 4,4 bilhões. Será também o primeiro GP da Haas "em casa".

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo