Topo

Esporte

Conmebol processa parceira que admitiu ter subornado dirigentes

24/10/2016 17h16

Assunção, 24 out (EFE).- O Conmebol anunciou nesta segunda-feira que iniciou ação legal para encerrar a relação contratual com a International Soccer Marketing (ISM), de comercialização exclusiva dos direitos de patrocínio da Taça Libertadores.

O processo, que está sendo movido no estado de Nova York, nos Estados Unidos, ainda visa recuperar US$ 18 milhões (R$ 56,3 milhões) em comissões pagas durante quase duas décadas.

O caso remonta ao escândalo de corrupção que explodiu em maio do ano passado, e que levou à prisão vários dirigentes da própria entidade sul-americana, da Fifa e de outras confederações continentais e nacional de futebol.

A ISM já admitiu ter pago subornos a antigos diretores da Conmebol, em troca da ampliação do contrato de direito de comercialização da Libertadores, iniciado em 1998.

A diretora-jurídica da entidade, Monserrat Jiménez garantiu que este é apenas o primeiro de muitos processos que serão iniciados.

"Um dos eixos da nova Conmebol é fazer justiça para o futebol sul-americano. Estamos comprometidos em buscar reparação diante dos danos gerados pelos que abusaram do poder no passado", afirmou a representante da Conmebol.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte